Athletico falha e perde para o Botafogo fora de casa

Furacão oscila e cai diante do segundo pior mandante da Série A

Partida terminou em 2 a 0 para o Botafogo
Partida terminou em 2 a 0 para o Botafogo -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Furacão oscila e cai diante do segundo pior mandante da Série A

O Athletico viajou para enfrentar o segundo pior mandante do Brasileirão, o Botafogo, que não marcava um gol há mais de 400 minutos. Mas, na noite deste sábado (23), o Fogão melhorou a sua situação, encontrou as redes athleticanas e venceu por 2 a 0, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Com o resultado, a sexta derrota rubro-negra em 19 rodadas, o Rubro-Negro fecha o seu melhor primeiro turno na era dos pontos corridos com 20 clubes na elite nacional, com 31 pontos. Em 2004, com 24 clubes na disputa, o Athletico tinha 30 tentos depois de 19 jogos – naquele ano, o Furacão ficou com o vice-campeonato brasileiro.

Contudo, a jornada contra os botafoguenses teve Thiago Heleno de volta depois de quase quatro meses e Fernandinho como titular em seu segundo compromisso no retorno à equipe do diretor técnico Luiz Felipe Scolari. O time misto athleticano oscilou e acabou pecando em momentos capitais, que foram fatais.

Agora o Athletico volta as suas atenções para as quartas de final da Copa do Brasil, para enfrentar o Flamengo, nesta quarta-feira (27), às 21h30, no Maracanã. Pela Série A, o Furacão abre o returno na Arena da Baixada, no próximo domingo (31), às 16h, contra o São Paulo. Já o Botafogo visita o Corinthians, no sábado (30) que vem, às 19h.

O JOGO

Quatrocentes e seis minutos. Foi esse o tempo que o Botafogo demorou a marcar um gol em cinco jogos. O fim do jejum de quatro partidas sem balançar as redes, pelo início no Engenhão, não parecia que seria contra o Athletico. Nos primeiros nove minutos, o Furacão chegou quatro vezes, e com duas chances de abrir o placar.

Na melhor delas, aos sete, o goleiro Gatito Fernández foi obrigado a se esticar para evitar um gol de cabeça de Hugo Moura, que recebeu ótima assistência de Canobbio. Porém, aos dez minutos, o Fogão chegou pela primeira vez com perigo, quando Lucas Mezenga bateu com perigo e quase encontrou o fundo das redes do goleiro Bento.

Dali em diante, os donos da casa se soltaram no Estádio Nilton Santos, dominando o meio-campo e rondando a área rubro-negra. Aos 15, Bento fez um verdadeiro milagre depois de Erison, livre na área, tirar a marcação e bater forte. No reflexo, o camisa 1 athleticano conseguiu impedir o tento botafoguense.

Todavia, aos 19 minutos ele nada conseguiu fazer. Depois de cruzamento na área do Athletico, Abner rebateu mal e Erison, de frente para o gol, dominou, escolheu o canto e tocou para tirar o primeiro zero do marcador. Foi assim que o segundo pior mandante da Série A largou em vantagem no Rio de Janeiro.

Totalmente envolvido, o Furacão não conseguia ameaçar. Quando chegou, aos 15 do 2º tempo, a bola tocada para o fundo das redes de Gatito não foi validada, pois o volante Hugo Moura estava em posição irregular depois de escanteio. Na jogada a seguir, Eduardo recebeu na área com liberdade e por pouco não fez o terceiro para a equipe da casa.

A partir da saída de Erison, aos 23, os cariocas passaram a travar a partida, procurando deixar o tempo passar. Mesmo ficando mais com a bola, o Furacão pouco conseguia criar a título de chances claras de gol. Aos 26 minutos, Khellven foi lançado e tentou encobrir Gatito – e ele quase conseguiu, mas a bola saiu.

Mais um oportunidade para diminuir veio aos 39, quando Rômulo saiu na cara do goleiro do Fogão e chutou fraco, perdendo a melhor chance de incendiar o lado visitante. Ele mesmo ainda perdeu mais uma, já aos 48 minutos. Chamas e inspiração mesmo, só do lado alvinegro.

Com informações do Portal Banda B