PUBLICIDADE

Laboratório assegura qualidade das sementes produzidas pela Capal

Laboratório de Análise de Sementes (LAS), na Unidade de Beneficiamento de Sementes de Wenceslau Braz, atua como um centro de controle de qualidade e se destaca como um dos mais modernos e equipados do Paraná

O laboratório conta com uma estrutura adequada e de excelência para atender a demanda da Cooperativa, contando com sala de recepção e homogeneização de amostras, três salas de germinação, sala de análise, duas salas de montagens e sala de arquivo de amostras.
O laboratório conta com uma estrutura adequada e de excelência para atender a demanda da Cooperativa, contando com sala de recepção e homogeneização de amostras, três salas de germinação, sala de análise, duas salas de montagens e sala de arquivo de amostras. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O LAS é credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sendo regido por boas práticas laboratoriais, instruções normativas específicas e seguindo rigidamente as exigências da ABNT NBR ISO/IEC 17.025, norma desenvolvida para a acreditação dos laboratórios e que contribui para fornecer resultados imparciais, confiáveis e rastreáveis.

A engenheira agrônoma Samara Moreira Perissato, responsável técnica do LAS, explica que a análise das sementes se dá em duas modalidades: análises prévias (controle interno de qualidade) e análises definitivas (emissão de resultados na forma de Boletins de Análises de Sementes).

“Tudo passa pelas nossas mãos para assegurar a qualidade das sementes Capal. De maneira geral, o LAS rastreia os lotes, desde a pré-colheita, na entrada das cargas, durante todo o processo de beneficiamento e na emissão dos resultados em boletins de análise das sementes. Mesmo ao final do processo, há o controle dos lotes já comercializados com amostras de expedição para garantir a alta qualidade das sementes enviadas aos cooperados e clientes”, explica.

Estrutura

O laboratório conta com uma estrutura adequada e de excelência para atender a demanda da Cooperativa, contando com sala de recepção e homogeneização de amostras, três salas de germinação, sala de análise, duas salas de montagens e sala de arquivo de amostras.

“Das salas de germinações, vale ressaltar que duas delas são equipadas para condução de teste em areia, um grande diferencial do que se encontra no mercado. As salas de areia têm condições de umidade e temperatura controladas e simulam com exatidão as condições de germinação no campo. Todos os equipamentos e procedimentos são monitorados dentro das exigências de legislação e pelo sistema de gestão da qualidade do próprio laboratório”, destacou.

Processos de análise

No LAS são analisadas as sementes de trigo, soja, milho, feijão, aveia branca e preta, triticale e cevada. O processo de análise começa quando as amostras, que devem estar dentro de um peso ideal de, no mínimo, 1 quilo e acompanhadas de um formulário de solicitação, chegam ao laboratório. 

“Nós seguimos os protocolos estabelecidos pela RAS (Regras para Análise de Sementes) ou atualizações baseadas na literatura e órgãos internacionais como AOSA (Association of Official Seed Analysts) e ISTA (International Seed Testing Association). Ao chegar uma amostra, ela será homogeneizada e lançada em um sistema informatizado gerando uma numeração”.

A primeira etapa, de acordo com Samara, é a realização da análise de pureza, onde os materiais inertes e as sementes de outras espécies são separados. “Então, começamos a fazer os demais testes a partir da porção de sementes puras. O objetivo do laboratório é fazer mais de 200 amostras por semana”, disse.

Entre os testes para avaliação de qualidade estão o de germinação e vigor que objetiva analisar o potencial fisiológico da semente. Além disso, é realizada a avaliação da qualidade genética do lote, que verifica outros cultivares e a qualidade física, determinada na análise de pureza.

“Os resultados fornecidos pelo LAS são conectados à UBS. Caso sejam identificados problemas durante a análise, o objetivo é comunicá-los para ajudá-los na tomada de decisões para melhorar a eficiência do processo de beneficiamento”, apontou.

Importância

Ao todo, 13 profissionais, entre analistas, assistentes, supervisor de qualidade e responsável técnico, atuam no LAS de Wenceslau Braz. Todos passaram por treinamentos e capacitações para trabalhar com as sementes e estão em constante aperfeiçoamento através de treinamentos internos e externos.

“O trabalho realizado aqui é de muita importância para todo o setor. Estamos ligados com os resultados fornecidos pela Capal. Estamos crescendo e o nosso interesse é focar na qualificação dos profissionais para atender a demanda, pois o nosso foco é a qualidade das informações que oferecemos”, finalizou.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE