PUBLICIDADE

Empresas que investem em inovação crescem cinco vezes mais rápido

Pesquisa mostra que 72% dos executivos pretendem transformar radicalmente suas operações digitais nos próximos anos

Mais que um diferencial competitivo, a transformação digital se torna uma necessidade
Mais que um diferencial competitivo, a transformação digital se torna uma necessidade -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

As aplicações em nuvem, Inteligência Artificial e outras tecnologias têm colocado empresas em um patamar de crescimento cinco vezes maior quando comparadas com aquelas que não optaram por esse investimento, segundo um relatório da Accenture. De olho nesse potencial, corporações estão investindo mais em inovação e capacitação de seus profissionais para dar sequência à transformação digital. A disposição por mudanças para acompanhar a evolução do mercado é grande, já que 72% dos executivos pretendem transformar radicalmente suas operações digitais nos próximos anos. É o que mostra a pesquisa Digital Investment Index 2022, elaborada pela EY Parthenon.

A transformação digital não é apenas um diferencial competitivo, mas uma necessidade. Investir em inovação e tecnologia faz parte da estratégia de corporações que entendem que essa é uma escolha inteligente para melhorar o desempenho do negócio. São companhias que estão encontrando formas de levar esses avanços para além do setor de TI, e percebendo que a inovação e a integração dos processos precisam ocorrer em todas as áreas. Na empresa paranaense Kapazi, que é líder de mercado em tapetes e capachos no Brasil, as novas ferramentas permitiram automatizar processos, diversificar o portfólio de produtos e alcançar novos mercados. "O movimento tecnológico que começou na área de Recursos Humanos, agora também integra os setores de vendas, financeiro, custos, fiscal, contábil e indústria. Isso permitiu uma comunicação eficiente entre setores que até então trabalhavam individualmente", conta o CEO da empresa, Jonathan Kapazi.

O investimento certeiro em tecnologia permite centralizar informações e ter controle sobre todo o processo de desenvolvimento da atividade empresarial. É no que acredita Márcio Viana, diretor-executivo da TOTVS Curitiba, empresa responsável pela implementação do sistema integrado de gestão empresarial na Kapazi. Segundo o executivo, o direcionamento correto das aplicações em tecnologia, em especial no mundo pós-pandemia, deve ser uma das principais preocupações dos líderes empresariais. "Além do desenvolvimento de uma estratégia acertada, é necessário estabelecer um modelo de governança forte para medir o sucesso das iniciativas digitais e estabelecer um processo formal e organizado. Apesar de ainda ter muito o que se fazer e aprimorar, é nítida a evolução das tecnologias disponíveis no mercado, assim como o amadurecimento das organizações no que diz respeito à utilização dos novos recursos", explica Márcio. 

Varejo e a tendência do e-commerce

De acordo com um estudo conduzido pela Cortex, plataforma de vendas B2B, o varejo é o segmento de mercado que mais investe em tecnologia, principalmente no que se refere às categorias de vestuário, acessórios, alimentação e farmácia. E é seguindo essa tendência que a Kapazi enxerga como próximo passo o investimento em plataforma de e-commerce para garantir competitividade e valor de mercado. "Seja para o público final ou para lojistas, a inovação permite otimizar processos e melhorar a experiência do usuário. Cada vez mais, as pessoas querem comprar direto do conforto de suas casas, mas para isso buscam marcas nas quais confiam", explica o CEO da empresa.

A pandemia de covid-19 impulsionou o crescimento real do e-commerce no Brasil em 27%, de acordo com a Neotrust, e o faturamento desse setor, em 2021, bateu o recorde de R$ 161 bilhões. Para este ano, o mercado projeta um faturamento 9% maior, deixando em evidência que pode ser rentável investir na abertura de um negócio on-line. Mas, para garantir a produtividade desejada, o diretor-executivo da TOTVS Curitiba reforça que é preciso cautela no momento de pensar grande. “Temos visto uma procura crescente de empresas que querem adotar ferramentas de tecnologia para gerenciarem o próprio negócio. Entretanto, muitos nem sabem como as transformações digitais podem favorecer a própria empresa. Por isso, antes de mais nada é preciso investir em treinamento e capacitação, para depois pensar em expansão”, conclui Viana.

As informações são da assessoria de imprensa

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE