Deputado Paulo Martins aciona a PGR contra ataques de Lula

Parlamentar denúncia ataques contra instituições por conta de declarações do ex-presidente

Parlamentar denúncia ataques contra instituições por conta de declarações do ex-presidente
Parlamentar denúncia ataques contra instituições por conta de declarações do ex-presidente -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Parlamentar denúncia ataques contra instituições por conta de declarações do ex-presidente

O deputado federal  Paulo Eduardo Martins (PL-PR), que é pré-candidato ao Senado com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL), entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República contra o ex-presidente Lula nesta quinta-feira (28).

A ação de Martins tem como foco as afirmações dadas pelo petista de que o impeachment de Dilma Roussef foi um golpe de estado. “Trata-se de um grave ataque aos poderes da República, que legitimamente participaram daquele processo democrático. É preciso respeitar a nossa Constituição”, analisa o parlamentar.

O processo de impeachment  por crime de responsabilidade pela prática das chamadas 'pedaladas fiscais' e pela edição de decretos de abertura de crédito sem a autorização do Congresso começou em dezembro de 2015 e só terminou em agosto de 2016. Todos as etapas previstas na Constituição foram seguidas, com criação de comissões especiais, definição de ritos pelo Supremo Tribunal Federal e votações em plenário, tanto na Câmara como no Senado. Em abril de 2016, por 367 votos a favor, 137 contra e 7 abstenções, o plenário da Câmara autorizou a abertura do processo. No Senado, foram 61 votos favoráveis à cassação do mandato de Dilma Roussef e 20 contrários.

Paulo Eduardo Martins afirma que as eleições de outubro são emblemáticas e é preciso estar atento. “Decidiremos pela nossa liberdade ou pelo retrocesso, só que de uma forma sem precedentes. Se a Constituição já é atacada durante a campanha, imagina lá na frente. Eu vou lutar para que o Brasil continue seguindo no caminho do crescimento e nossa Constituição não seja mais pisoteada”, afrima o pré-candidato.

As informações são de assessoria