Motoristas de app fazem sexo com passageiros por dinheiro

Para aumentar seus rendimentos, motoristas de aplicativos tem aceitado fazer sexo com passageiros em troca de dinheiro

Para aumentar seus rendimentos, motoristas de aplicativos tem aceitado fazer sexo com passageiros em troca de dinheiro
Para aumentar seus rendimentos, motoristas de aplicativos tem aceitado fazer sexo com passageiros em troca de dinheiro -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Para aumentar seus rendimentos, motoristas de aplicativos tem aceitado fazer sexo com passageiros em troca de dinheiro

Motoristas de aplicativo estão fazendo programas para complementar a renda. De acordo com a Folha de São Paulo, o número de adeptos da prática tem crescido em meio ao aumento no preço dos combustíveis, sendo que há relatos de profissionais que atuam como Uber, 99 e InDriver.

A prática pode ser combinada antes mesmo da viagem iniciar, uma vez que o usuário pode enviar um código no bate-papo da plataforma para ver se o motorista topa. Como as plataformas punem o uso de linguagem obscena, a letra "B" é usada para designar sexo oral.

"Em outros casos, alguns motoristas relatam que o sexo também pode ser combinado após o embarque do passageiro. Geralmente, há flertes em conversas ou olhares no retrovisor". Uma vez acertado o tipo de sexo que será feito, o passageiro e o motorista combinam o valor e a forma de pagamento (dinheiro ou PIX).

Segundo relatos de motoristas que preferem não se identificar, o programa pode ser feito na casa do passageiro, em ruas não movimentadas ou até mesmo com o carro em movimento. Em alguns casos, os passageiros pagam o motel. "O sexo também pode ser combinado usando o Tinder e até mesmo o Grindr" (app voltado ao público LGBTQIA+).

Comentando a sua experiência, um motorista disse que começou a fazer programas quando recebeu uma oferta de R$ 150 para sexo oral. Para ele, esse valor representa metade do seu ganho diário fazendo corridas, sendo que essa "grana extra" ajuda a pagar o combustível, que tem passado constantes aumentos.

Outro motorista disse que a maioria do público que procura por sexo são homens, sendo que também existem ofertas por parte de passageiras mulheres - sexo para pagar a corrida - mas isso não é algo comum. No segundo relato, o motorista disse que já fez 50 programas em dois anos como motorista, sendo que a maior oferta que recebeu foi de R$ 200.

O que dizem as empresas

Questionado sobre a conduta dos motoristas, o Uber disse que a prática viola os seus códigos de conduta. "Qualquer comportamento que envolva violência, conduta sexual, assédio ou discriminação ao usar o aplicativo resultará em desativação da conta". Já a 99 e o InDriver não comentaram o assunto.

Informações Tudo Celular