Aprendizagem pode retroceder até quatro anos, diz estudo | A Rede - Aconteceu. Tá na aRede! Portal aRede - Aconteceu! Tá na aRede!
Publicidade

Cotidiano

O impacto é maior entre negros e alunos com mães que não concluíram o ensino fundamental.

Foto: Reprodução/Agência Brasil

Agência Brasil | Cotidiano | 14/01/2021 as 09:20h

Aprendizagem pode retroceder até quatro anos, diz estudo

Pesquisa é da FGV, encomendada pela Fundação Lemann 

Pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), encomendada pela Fundação Lemann, mostra que a educação brasileira pode retroceder até quatro anos nos níveis de aprendizagem devido à necessidade de suspensão das aulas presenciais na pandemia, com o agravante da dificuldade no acesso ao ensino remoto. Esse é considerado o pior cenário, em que os estudantes não teriam aprendido o conteúdo durante o ensino remoto. O impacto é maior entre negros e alunos com mães que não concluíram o ensino fundamental.

A partir de dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), foi possível simular uma perda equivalente ao retorno à proficiência brasileira na avaliação de quatro anos atrás em língua portuguesa e de três anos em matemática, do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, considerando o pior dos cenários, chamado de pessimista. 

Em uma estimativa intermediária, os componentes curriculares teriam uma queda equivalente ao retorno à proficiência brasileira de três anos atrás. Mesmo no cenário otimista, em que os alunos teriam aprendido por meio do ensino remoto tanto quanto aprendem no presencial, a educação também pode ter perdido três anos em língua portuguesa.

Em outro modelo de apresentação de resultados, o estudo mostrou que tanto alunos dos anos finais (do 5º ao 9º) do ensino fundamental quanto aqueles do ensino médio podem ter deixado de aprender o equivalente a 72% do aprendizado de um ano típico, em língua portuguesa e matemática, considerando o pior cenário. No cenário intermediário, o percentual ficou em 34% e 33%, respectivamente. Considerando o cenário otimista, a perda no aprendizado ficaria em 14% e 15%.

O diretor de Políticas Educacionais na Fundação Lemann, Daniel de Bonis, considera que o ensino remoto reduz os prejuízos do fechamento das escolas, mas não é um substituto da escola, do professor e do ensino presencial. “A simulação mostra que, dependendo da qualidade do ensino remoto e do nível de dedicação dos estudantes, ele pode reduzir até substancialmente esse prejuízo com o fechamento das escolas, mas não substitui a escola, você vai continuar tendo um prejuízo", diz.

A primeira conclusão do estudo é que a interrupção das aulas leva a uma redução significativa no aprendizado dos alunos. “Em segundo lugar, entendemos que, em um cenário de interrupção das aulas presenciais, o aprendizado dos alunos depende do acesso ao ensino remoto e esse acesso é desigual no Brasil, como evidenciado pelos dados da Pnad Covid-19”, afirmou André Portela, pesquisador líder do estudo e professor titular de Políticas Públicas da Escola de Economia de São Paulo, da FGV.

“Por fim, analisando dados do Saeb, concluímos que, em 2020, o crescimento do aprendizado dos alunos brasileiros poderá desacelerar ou mesmo retroceder. Esse resultado ocorre de maneira desigual no país, afetando mais fortemente os menos favorecidos. Assim, esforços para mitigar essa perda e garantir o acesso a um ensino remoto de qualidade a todos são urgentes, de modo a evitar a perda de aprendizado e o aumento das desigualdades educacionais”, acrescentou Portela.

Desigualdade

Os grupos populacionais mais prejudicados foram os do sexo masculino, pardos, pretos e indígenas, com mães que não finalizaram o ensino fundamental. Os menos prejudicados são, na maioria dos casos, do sexo feminino, que se declararam brancas, com mães com pelo menos ensino médio completo. 

“No caso daqueles que não tiveram acesso nem mesmo a ensino remoto, esse prejuízo pode ser muito grande. É claro que a gente sabe que, em uma realidade como a brasileira, essa situação acaba sendo muito desigual, porque nem todas as famílias têm condições de ter esse acesso e com qualidade”, disse o diretor da Fundação Lemann.

Ele citou a questão da oferta de conectividade como fator determinante para que os estudantes de famílias mais pobres tenham acesso a videoaulas, que são disponibilizadas de forma online, em sites ou aplicativos. “O acesso a um aplicativo exige consumo de dados e nem todos os estados brasileiros conseguiram financiar as famílias para que elas pudessem usar os aplicativos sem consumir do seu plano”.

“Em São Paulo, o estado conseguiu fazer um acordo com as telefônicas, pagando dentro do seu contrato, para que o uso do aplicativo da Secretaria de Educação não fosse contabilizado como consumo do plano de dados, mas isso é porque foi colocado recurso público. Em nível nacional, não tivemos uma iniciativa semelhante, então depende de cada estado ter financiado isso para as famílias”, acrescentou.

A desigualdade aparece também nos cálculos feitos para cada um dos estados brasileiros. Em ambas as etapas de ensino, os alunos das regiões Norte e Nordeste deixaram de aprender mais que alunos do Sul e Sudeste.

email sharing button
email sharing button
email sharing button
email sharing button

Publicidade

Recomendados

Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cotidiano 24/01/2021 ás 16:26h
Ponta Grossa 24/01/2021 ás 15:56h
Ponta Grossa 24/01/2021 ás 15:56h
Ponta Grossa 24/01/2021 ás 14:57h
Publicidade
Ponta Grossa 24/01/2021 ás 13:02h
Publicidade
Campos Gerais 24/01/2021 ás 11:43h
Cotidiano 24/01/2021 ás 10:21h
Campos Gerais 24/01/2021 ás 09:39h
Publicidade

LIVES RECENTES

Ao Vivo
ao vivo | 22/01/2021 ás 17:15h

Beetools apresenta as novidades para 2021

Moacyr Fadel fala sobre os desafios da AMCG em 2021
Premium Vila Velha aborda expectativas para 2021
Grupo quer volta às aulas presenciais nas escolas de PG
Ver Mais
Publicidade

PONTA GROSSA

Ponta Grossa | 24/01/2021 ás 08:22h

Festa da Uva encerra 38ª edição neste domingo

Ponta Grossa 24/01/2021 ás 01:01h
Publicidade
Ponta Grossa 23/01/2021 ás 18:01h
Ponta Grossa 23/01/2021 ás 15:27h
Ponta Grossa 23/01/2021 ás 14:56h
Publicidade

COTIDIANO

Cotidiano | 24/01/2021 ás 08:58h

Professores marcam greve para dia 18 de fevereiro

Cotidiano 23/01/2021 ás 19:00h
Cotidiano 23/01/2021 ás 17:29h
Publicidade
Cotidiano 23/01/2021 ás 15:58h
Publicidade

VÍDEOS

Ponta Grossa | 23/01/2021 ás 08:45h

Vídeo mostra ação de assaltantes em pizzaria de PG

Ver Mais

CAMPOS GERAIS

Campos Gerais | 23/01/2021 ás 09:49h

Prefeito de Reserva se reúne com membros da Defesa Civil

Publicidade
Campos Gerais 22/01/2021 ás 20:30h
Publicidade

MIX

Mix | 23/01/2021 ás 08:30h

Ponta Grossa recebe circo Drive Thru em fevereiro

Publicidade
Mix 16/01/2021 ás 05:30h
Publicidade

ESPORTE

Esporte | 23/01/2021 ás 16:59h

Caramuru derrota o Sesi e sai da zona de rebaixamento

Esporte 22/01/2021 ás 19:50h
Publicidade
Publicidade

INSANA

Insana | 21/01/2021 ás 16:10h

‘Boi bandido’ ataca e destrói carro estacionado no RJ

Insana 11/12/2020 ás 12:20h
Publicidade
Publicidade

VAMOS LER

Vamos Ler | 16/12/2020 ás 19:30h

Alunos interagem com professor peruano em aula de Espanhol

AGRONEGÓCIO

Agronegócio | 23/01/2021 ás 20:00h

Cooperativas ampliam sinergia em inovação com ‘CoopMode’

Publicidade

ROMULO CURY

Romulo Cury | 23/01/2021 ás 06:30h

Confira a coluna RC deste sábado (23/01)

BOM DIA ASTRAL

Bom Dia Astral | 24/01/2021 ás 06:00h

Confira seu horóscopo deste domingo (24/01)

EMPREGOS

Empregos | 22/01/2021 ás 06:05h

Confira as vagas de emprego desta sexta-feira (22/01)

Publicidade

MAIS LIDAS

Ponta Grossa | 18/01/2021 ás 14:39h

Jovem encontrada no Lago de Olarias morre no hospital

Ponta Grossa 19/01/2021 ás 14:40h
Publicidade
Publicidade