Pesquisa: quarentena pode agravar castigos e palmadas | A Rede - Aconteceu. Tá na aRede! Portal aRede - Aconteceu! Tá na aRede!
Publicidade

Cotidiano

A pesquisa foi feita com com 7.038 cuidadores de crianças de até 5 anos de idade em Fortaleza e em mais 15 municípios cearenses, em outubro de 2019.

Foto: Reprodução/Agência Brasil

Agência Brasil | Cotidiano | 02/07/2020 as 10:40h

Pesquisa: quarentena pode agravar castigos e palmadas

Estudo mostra que 73% dos pais acham que castigos são necessários 

Pesquisa mostra que muitas mães, pais e responsáveis acreditam que é necessário colocar as crianças de castigo, gritar ou dar palmadas para melhor educá-las. De acordo com os dados do estudo Primeira Infância para Adultos Saudáveis (Pipas), 73% acreditam que os castigos são necessários, 49%, as palmadas, e 25%, os gritos.

A pesquisa foi feita com com 7.038 cuidadores de crianças de até 5 anos de idade em Fortaleza e em mais 15 municípios cearenses, em outubro de 2019. Os dados, coletados antes da pandemia do novo coronavírus, preocupam especialistas, que acreditam que as medidas punitivas podem se acirrar em um período de isolamento social. 

“A criança está o tempo todo com os pais, com as escolas fechadas. A gente tem que levar em consideração que é uma situação de estresse para famílias, para cuidadores. Muitos deles estão vivendo situação de isolamento, tendo que lidar com questões financeiras, com a crise que estamos vivendo. Precisamos pensar que a criança pode estar exposta a um ambiente em que cuidadores estão estressados e que podem eventualmente lidar com essa situação, utilizando mais esse tipo de disciplina punitiva”, diz a diretora-assistente do Instituto de Saúde, responsável pela pesquisa, Sonia Venâncio. 

No Brasil, por lei, as crianças e adolescentes têm o direito de serem educados e cuidados sem o uso de castigos físicos ou de tratamento cruel ou degradante.É a Lei 13.010/2014, conhecida como Lei Menino Bernardo. O nome é uma homenagem ao menino Bernardo Boldrini, morto em abril de 2014, aos 11 anos, em Três Passos (RS). O pai, a madrasta do menino, uma amiga da família e o irmão dela foram condenados pela morte. Segundo as investigações, Bernardo procurou ajuda para denunciar as ameaças que sofria.

Para Sonia, esse tipo de disciplina punitiva tem impacto negativo no desenvolvimento das crianças, tendo efeitos que podem perdurar até a fase adulta, desencadeando problemas de saúde mental e comportamentos agressivos. “Por isso que neste momento temos a preocupação de conhecer essa realidade para poder lidar com isso, trabalhar com abordagem aos pais para que não utilizem esse tipo de prática”, diz. 

“Os pais têm formas diferentes de educar a criança e é claro que precisam ter práticas de disciplina, mas essas práticas recomendamos que não sejam violentas. O ideal é conversar com a criança e explicar o que é esperado do comportamento dela e quais as consequências de comportamento não adequado. Sempre priorizando o diálogo e dando bons exemplos”, orienta.

Boas práticas 

Nesse período de isolamento social para conter o avanço do vírus, o recomendado é que os responsáveis passem tempo com as crianças, brincando, fazendo leituras e que consigam, de certa forma, manter a rotina delas. “É importante que a família tenha um ritmo com a criança, que consiga manter o ritmo de sono nesse período da pandemia, manter horário de refeição. Aproveitar este momento para ter interação positiva para conversar, cantar, brincar com a criança”, diz o diretor de Conhecimento, aplicado na Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Eduardo Marino. 

Marino reconhece, no entanto, que a situação é desigual entre as famílias em todo o Brasil. A pesquisa Pipas mostrou que 65% das crianças de até 3 anos e 37%, de 4 e 5 anos, não têm livros infantis. Segundo o estudo, cerca de duas em cada três crianças foram engajadas em quatro ou mais atividades de estímulo nos três dias que antecederam a entrevista. Foram consideradas atividades como ler, cantar, brincar, contar histórias, levar para passear, nomear, contar e desenhar. Isso significa que quase uma em cada três crianças, 37%, não recebeu esses estímulos.

Na pandemia, isso pode ter se agravado, de acordo com o diretor. “Ninguém estava preparado para isso”, diz, acrescentando que os responsáveis “têm que trabalhar, cuidar das demandas de casa e mais das demandas educacionais. Não é pouca coisa. E é particularmente difícil para os mais pobres. A situação de confinamento é estressante quando colocamos a dimensão da desigualdade”.

Para amenizar a situação, é preciso, de acordo com Marino, por parte do Poder Público, uma atuação conjunta de assistência social, saúde, educação, para que as famílias sejam assistidas durante a pandemia. “Essa interação é muito dependente da saúde mental do adulto. O adulto precisa estar bem. Precisamos muito de cuidar do adulto para que ele cuide melhor da criança. A pandemia tem trazido muitos desafios. Os adultos estão vivenciando muitas situações, desde situações extremas, como a perda de um ente querido para a covid-19, perda de emprego, a questões mais cotidianas, como o ficar em casa sem uma atividade e talvez em moradias que não têm as condições para permanência, como de higiene, água, esgoto e segurança alimentar”.

Informações Agência Brasil

email sharing button
email sharing button
email sharing button
email sharing button

Publicidade

Recomendados

Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ponta Grossa 07/08/2020 ás 22:00h
Publicidade
Ponta Grossa 07/08/2020 ás 19:50h
Publicidade
Publicidade

LIVES RECENTES

Ao Vivo
ao vivo | 07/08/2020 ás 17:55h

Ótica Íris Verde traz novidades para PG e região

Empório Peixe Boi sorteia kit de Dias dos Pais
Prefeitura de PG reabre parques neste fim de semana
Keyla Sanson quer disputar a Prefeitura de PG
Ver Mais
Publicidade

PONTA GROSSA

Ponta Grossa | 07/08/2020 ás 18:13h

Família se despede de garoto vítima de acidente no Jardim América

Ponta Grossa 07/08/2020 ás 17:35h
Publicidade
Publicidade

COTIDIANO

Cotidiano | 07/08/2020 ás 13:20h

TCU avalia riscos de ações à educação durante pandemia

Cotidiano 07/08/2020 ás 12:40h
Publicidade
Publicidade

VÍDEOS

Cotidiano | 07/08/2020 ás 17:10h

Motoboy é alvo de ofensas racistas; veja o vídeo

Ver Mais

CAMPOS GERAIS

Campos Gerais | 07/08/2020 ás 11:44h

Mulher de 58 anos é segunda vítima da covid-19 em Palmeira

Campos Gerais 07/08/2020 ás 11:40h
Campos Gerais 07/08/2020 ás 10:50h
Publicidade
Campos Gerais 07/08/2020 ás 07:46h
Campos Gerais 06/08/2020 ás 13:30h
Publicidade

MIX

Mix | 06/08/2020 ás 11:45h

Gigaleak: o controverso vazamento da Nintendo

Publicidade
Publicidade

ESPORTE

Esporte | 07/08/2020 ás 17:29h

Zagueiro Reniê reforça o Fantasma na Série B

Esporte 07/08/2020 ás 09:41h
Publicidade
Esporte 06/08/2020 ás 18:40h
Publicidade

INSANA

Insana | 06/08/2020 ás 13:37h

Homem mata, assa e come cachorro em Curitiba

Insana 20/07/2020 ás 14:01h
Publicidade
Insana 08/07/2020 ás 14:24h
Publicidade

VAMOS LER

Vamos Ler | 27/07/2020 ás 13:10h

Materiais conscientizam sobre a Covid-19 em 5º ano B

AGRONEGÓCIO

Agronegócio | 05/08/2020 ás 20:18h

VBP do Paraná cresce 9% e atinge recorde de R$ 97 bi

Publicidade

ROMULO CURY

Romulo Cury | 07/08/2020 ás 06:30h

Confira a Coluna RC desta Sexta-Feira (07-08)

BOM DIA ASTRAL

Bom Dia Astral | 07/08/2020 ás 06:00h

Confira seu horóscopo para esta Sexta-feira (07/08)

EMPREGOS

Empregos | 07/08/2020 ás 07:51h

Vagas na Agência do Trabalhador para Sexta-feira (07/08)

Publicidade

MAIS LIDAS

Ponta Grossa | 05/08/2020 ás 19:59h

Máquina de bichinhos complica policial em PG

Ponta Grossa 06/08/2020 ás 08:10h
Bom Dia Astral 06/08/2020 ás 06:00h
Ponta Grossa 05/08/2020 ás 17:20h
Publicidade
Publicidade