PUBLICIDADE

Ambev obtém licença e inicia obras em Carambeí

Licença de Instalação foi emita pelo IAT e empresa iniciou a preparação do terreno para a terraplanagem do local. Investimento da Ambev, às margens da PR-151, passa dos R$ 870 milhões

Unidade terá capacidade de produzir mais de 1,3 milhão de garrafas de vidro por dia
Unidade terá capacidade de produzir mais de 1,3 milhão de garrafas de vidro por dia -

Fernando Rogala e Allyson Santos

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A Ambev obteve, neste mês de novembro, a Licença de Instalação (LI) para a fábrica de vidros que será construída no município de Carambeí, na região dos Campos Gerais. O documento foi emitido pelo Instituto Água e Terra (IAT) no último dia 10, e com isso, a empresa ficou apta a iniciar as obras - a Licença Prévia (LP) já tinha sido emitida em setembro, pelo mesmo IAT. A fábrica será construída na fazenda ‘O Recanto IV’, localizada às margens da PR-151, quase em frente ao Posto Mahle. De acordo com o protocolo de intenções assinado, a unidade será a maior fábrica de vidros sustentáveis do País, construída com um investimento de mais de R$ 870 milhões.

Com as liberações, a empresa cervejeira deu início ao processo de preparação do terreno. “As obras começaram ainda na semana passada. Uma equipe da Ambev foi até o local para dar início aos processos de terraplanagem e dar início ao projeto em si (...). Regularizamos todo o projeto junto às recomendações do Instituto Água e Terra (IAT) e, com auxílio de um apoio técnico, garantimos todas as licenças necessárias”, revelou a prefeita de Carambeí, Elisangela Pedroso. A perspectiva é de que 1,5 mil vagas de emprego sejam movimentadas neste período das obras de construção civil. O início de operações na planta fabril está programado para 2025, com a geração de 300 a 400 vagas de emprego diretas.

Elisangela reforça que agora, para contribuir com o melhor avançar das obras no município, a Prefeitura trabalha na qualificação profissional. “Já estamos proporcionando a capacitação necessária para os funcionários, em parceria com o Senai”, reforçou. A prefeita ainda revelou que esteve, recentemente, na primeira fábrica de vidros da Ambev, inaugurada em 2008 no Rio de Janeiro, para conhecer as instalações e entender mais detalhes do processo produtivo da planta fabril. Essa unidade é, hoje, a vidreira que trabalha com o maior percentual de material reciclado do Brasil.

Conforme as informações do licenciamento, a fábrica terá capacidade de produzir 400 toneladas de garrafas de vidro por dia. Para isso utilizará, somente de areia, que é uma das matérias primas, mais de 160 toneladas por dia. A planta industrial vai produzir garrafas a partir da reciclagem de cacos recolhidos (a empresa utilizará 200 toneladas por dia), fruto de parcerias com empresas de logística reversa e cooperativas da região. Serão produzidas garrafas dos tipos long neck, 300 ml, 600 ml e 1 litro para diversos rótulos da empresa, como Brahma, Skol, Budweiser, Stella Artois, Becks e Spaten. A capacidade produtiva será de até 500 milhões de garrafas por ano – ou cerca de 1,35 milhão de garrafas por dia.

Obras logísticas receberão R$ 13 milhões

Desde o anúncio da instalação da indústria, em junho deste ano, a prefeitura tem se movimentado para viabilizar a pavimentação asfáltica da 'Estrada do Areião' e a construção de uma rotatória na entrada da fábrica, além de uma pista marginal em frente à fábrica, de ‘desaceleração’. O investimento passa dos R$ 10 milhões “Já temos a autorização da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (SEIL) para as obras no entorno da fábrica. Com um investimento de R$ 13 milhões, as obras também devem iniciar em breve. Deste total, cerca de R$ 4 milhões serão provenientes de uma contrapartida do município”, informou a prefeita.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE