PUBLICIDADE

Carambeí inicia projeto municipal de castração

Anúncio oficial foi feito pela prefeita Elisangela Pedroso, em reunião com secretários

A próxima etapa do projeto oferecido pela prefeitura vai abranger também cães e gatos, machos e fêmeas que possuem tutores
A próxima etapa do projeto oferecido pela prefeitura vai abranger também cães e gatos, machos e fêmeas que possuem tutores -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Projeto Municipal de Castração de Carambeí teve início nesta semana. O anúncio oficial foi feito pela prefeita Elisangela Pedroso, em reunião com os secretários de Meio Ambiente, Valdemar Bartmeyer; e de Saúde, Simone Andrusko. Nesta primeira etapa, sessenta animais serão castrados em clínicas particulares cadastradas na cidade, a Focinhos Pet e a  Sociedade Animal. Os animais farão as cirurgias e passarão o pós-operatório nessas clínicas. 

Serão contemplados com o projeto cães comunitários, machos e fêmeas, que não tem um dono, que vivem nas ruas e, muitas vezes, são cuidados pela comunidade local ou por protetores de animais, como da Associação de Amparo de Animais Abandonados de Carambeí (ASC). De acordo com o município, esses últimos serão os primeiros atendidos com as cirurgias.

O veterinário Rafael Billó, da Clínica Focinhos Pet, enfatizou que há vários benefícios na castração. Além de evitar a multiplicação sem controle desses animais, a ação traz benefícios para a  saúde pública, por evitar doenças que podem afetar tanto os animais quanto as pessoas (como raiva, leptospirose, sarna). Os cães e gatos já foram mapeados e identificados pelos agentes da Secretaria de Meio Ambiente, ASC e comunidade.

Iniciativa ocorre por etapas

Os animais operados ficarão sete dias na clínica. Nestes estabelecimentos, serão identificados através de microchip, castrados, alimentados, terão toda a medicação pós operatória (analgésicos, antibióticos) e serão soltos novamente na comunidade onde foram recolhidos, apenas após a retirada dos pontos e estarem em boas condições de saúde.

A próxima etapa do projeto vai abranger também cães e gatos, machos e fêmeas que possuem tutores. Através deste convênio entre a Prefeitura e Governo do Estado (Programa CASTRAPET), os animais serão identificados por microchip e castrados, e o pós-operatório será feito em casa. Os tutores receberão toda a orientação e medicação pós-operatória necessária para cuidar do animal em casa. Nesta segunda etapa está prevista a castração de 544 animais em outubro, selecionados através do CadÚnico. O cadastro dos interessados inicia em 5 de setembro e será realizado às segundas-feiras das 13:30 às 16:30 no Centro de Convivência do Idoso.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE