Região projeta maior 2ª safra de milho da história

Municípios irão colher, pela primeira vez na série histórica, mais de 200 mil toneladas do grãos

Colheita de milho de segunda safra já foi iniciada nos municípios paranaenses
Colheita de milho de segunda safra já foi iniciada nos municípios paranaenses -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Municípios irão colher, pela primeira vez na série histórica, mais de 200 mil toneladas do grãos

A região dos Campos Gerais está prestes a colher a maior safra de milho de segunda safra de sua história. A projeção é do Departamento de Economia Rural (Deral), que informa, em seu último relatório, uma estimativa de 208,9 mil toneladas colhidas deste produto dentro das próximas semanas. Isso ocorre porque, além do rendimento alto, se comparado a algumas segundas safras anteriores, de 6,5 mil quilos por hectare, nunca foi utilizada uma área tão grande para esse cultivo na segunda safra nos campos gerais: 32,15 mil hectares. Antes disso, a maior área cultivada foi no ano passado (2011), quando alcançou 30 mil hectares.

O milho de segunda safra na região foi a registrada em 2020, quando 184,25 mil toneladas do grão foram retirados do campo, em uma área plantada de 29,9 mil hectares. Apesar da projeção de ser a maior safra da história da região, ela representa menos apenas 1,3% de toda a safra paranaense projetada para esta segunda safra, de 16 milhões de toneladas. Ou seja: será uma colheita maior do que a de soja de 1ª safra, que ficou na casa dos 12 milhões de toneladas. 

De acordo com o Boletim de Conjuntura Agropecuária do Deral, a colheita da segunda safra de milho começou no Paraná e alcançou 1% da área total estimada em 2,7 milhões de hectares para o ciclo. Se as condições climáticas colaborarem e houver redução de chuvas, há expectativa de avanço significativo nesta segunda quinzena de junho. De acordo com os técnicos de campo, neste momento, 32% da área está em fase de maturação, 62% em frutificação e 5% em floração.

Para a safra nacional de milho 2021/22, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima 115,2 milhões de toneladas. A última safra foi bastante castigada pelas adversidades climáticas. A alta expressiva de 32% que se observa agora é uma recomposição daquelas perdas. A previsão é que o Paraná tenha uma produção recorde na segunda safra. Somado aos pouco mais de 2,9 milhões de toneladas da primeira safra, o Estado será responsável por quase 19 milhões de toneladas, mantendo-se na segunda posição nacional.

Produtividade da soja caiu 40%

No caso da soja, o boletim do Deral diz que a previsão atualizada da Conab é de que o Brasil produza 124,3 milhões de toneladas, o que representa 13,9 milhões a menos que na safra anterior. Segundo o relatório, na região Sul a redução é de aproximadamente 45% na produção, totalizando pouco mais de 19 milhões de toneladas. No Estado do Paraná, a redução é de 39%, segundo os dados do Departamento de Economia Rural. Dos 19,82 milhões de toneladas colhidas na safra 2020/2021, o valor retirado nesta safra 2021/2022 foi de 12,04 mil toneladas. O rendimento médio caiu 40%, de 3.548 quilos por hectare para 2.141 quilos por hectare.

Com informações da AEN