PUBLICIDADE

Porto Amazonas lidera ranking do programa ‘Previne Brasil’

Projeto criado pelo Governo Federal abrange um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária em Saúde (APS) das cidades

Projeto criado pelo Governo Federal abrange um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária em Saúde (APS) das cidades
Projeto criado pelo Governo Federal abrange um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária em Saúde (APS) das cidades -

Allyson Santos

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Projeto criado pelo Governo Federal abrange um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária em Saúde (APS) das cidades

O município de Porto Amazonas alcançou, neste ano, o 1º lugar no ranking nacional do programa ‘Previne Brasil’. O projeto criado pelo Governo Federal abrange um novo modelo de financiamento para a Atenção Primária em Saúde (APS) das cidades. Para efetuar os repasses, o programa leva em conta uma avaliação das ações estratégicas adotadas pelas gestões. 

O objetivo do programa é aumentar o acesso das pessoas aos serviços da APS e o vínculo da população com a equipe da saúde pública a partir da criação de mecanismos que induzem à responsabilização dos gestores municipais em se comprometer com o acompanhamento e registro da saúde da população. Em 2020, Porto Amazonas ocupava o 172° lugar no ranking do Paraná e a  2372° posição nacional. 

Diante do cenário observado, a gestão de saúde iniciou, em 2021, um trabalho com toda a equipe para identificar os pontos frágeis e traçar metas para atingir de maneira efetiva a população que depende da saúde pública, alcançando os indicadores exigidos pelo Ministério da Saúde. “Para isso, não medimos esforços com capacitações e treinamentos com toda a equipe para traçar responsabilidades e funções de cada profissional”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Anelise Ribas Kandalski.

Em entrevista concedida ao Jornal da Manhã e Portal aRede, a responsável pela pasta de saúde explicou que o programa ‘Previne Brasil’ avalia uma série de indicadores. Entre eles estão: controle com Pré-Natal, consultas com o obstetra, dentista e testes rápidos de HIV e Sífilis; cuidado com a saúde da mulher; acompanhamento com a saúde da criança; e indicadores relacionados a doenças crônicas, como a hipertensão e o diabetes.

“Cientes dos objetivos, sabíamos que precisávamos melhorar ainda mais. Ajustando alguns serviços, nós não paramos, focamos no trabalho multiprofissional e o resultado veio para população e com reconhecimento do Governo Federal”, exaltou Anelise, que também agradeceu o apoio da gestão municipal coordenada pelo prefeito Elias Gomes da Costa e todo o trabalho feito pelos funcionários nas mais diversas frentes.

Administração busca equidade no atendimento

A secretária Anelise Ribas afirmou que a principal meta da gestão para os próximos meses é garantir um atendimento humanizado com base na equidade. “Todos têm o direito a usufruir dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). No entanto, temos que procurar favorecer cada vez mais as pessoas que têm menos recursos. Temos procurado levar esse pensamento para os nossos moradores”, explicou. De acordo com ela, o município segue em busca de alternativas para promover a redução das filas de espera por consultas, especialmente no que diz respeito às especialidades médicas.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right