PUBLICIDADE

UEPG projeta novos cursos e início das obras do novo IML em 2023

Em conversa com o Portal aRede, reitor da Instituição de Ensino Superior (IES) destaca os trabalhos desempenhados neste ano

Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, fez projeções para o próximo ano da Universidade
Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, fez projeções para o próximo ano da Universidade -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Dezembro é um mês de celebração para a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) porque estamos em temporada de formaturas e também divulgamos os resultados do Vestibular e do Processo Seletivo Seriado (PSS). Simbolicamente, esse é o momento mais importante para a Instituição, cuja missão é formar e receber novos estudantes. E, para chegar a este período festivo, a UEPG enfrentou, nos últimos dois anos, os desafios impostos pela pandemia, tanto na área administrativa quanto na acadêmica. Sob essa perspectiva, podemos dizer que em 2022 voltamos a respirar, retornando a uma rotina diferente, sim, mas mais próxima à normalidade ao que tínhamos antes de termos a vida impactada pela covid-19.

Os nossos processos seletivos para ingresso nos cursos de graduação foram um desafio enfrentado e superado, com resultados positivos. Em março de 2022, realizamos o Vestibular de Outono, já com uma novidade de impacto social, a oferta do curso de Bacharelado em Serviço Social no período noturno. O Vestibular do início do ano aconteceu num único dia e mobilizou 881 pessoas, entre coordenadores, fiscais de sala, fiscais de corredor, operadores de detector de metal, serviço de limpeza e copa, serviço médico e motoristas.

Agora em dezembro, tivemos o Processo Seletivo Seriado e o Vestibular, ambos para ingresso em 2023, nos cursos da graduação presencial. Nestes concursos, estreamos a nova política de cotas, na qual 5% das vagas serão para candidatos com deficiência; 5% para aqueles que se autodeclarem negros; 10% para negros oriundos de Instituições Públicas de Ensino; 40% aos que estudaram em Instituições Públicas de Ensino; e 40% destinadas à concorrência universal. No PSS, os candidatos devem optar, a partir do triênio 2022-2024, no momento da etapa 3, por uma das cotas. A partir de 2024, as cotas atingirão 100% das vagas, ao englobar Vestibular e PSS. Ainda no que se refere às oportunidades de ingresso na Instituição, no início do ano que vem, teremos mais uma edição do Vestibular dos Povos Indígenas, com reserva de seis vagas para candidatos desse público interessados nos cursos da UEPG.

Esperamos, em 2023 e 2024, poder ofertar novos cursos e que têm grande demanda como Psicologia, Nutrição, Arquitetura e Urbanismo. A ideia é concentrá-los no período noturno para que mais pessoas possam cursar.

Fenata

A arte e a cultura foram essenciais para que pudéssemos superar os momentos mais difíceis, então, por mais que estivéssemos com aulas presenciais, o retorno da programação do Festival Nacional de Teatro, promovido pela UEPG desde 1973, foi um ponto de virada de página. Sentimos ali, em novembro, no contato direto e próximo entre artistas, público externo e toda a comunidade interna, a Universidade inteiramente de volta à cena. A 50ª edição do Fenata também marcou o retorno do Grupo de Teatro Universitário (GTU), o qual deu forma ao Festival nos primeiros anos. Levamos o teatro a mais de 25 mil pessoas, um grande público que teve a oportunidade de prestigiar, pela primeira vez na história, um espetáculo em Libras.

 É bem verdade que o Festival Universitário da Canção também retornou aos palcos em junho, mantendo uma iniciativa positiva criada durante a pandemia, o FUC Reverbera, que oferta formação aos músicos para que eles gerenciem e alavanquem suas carreiras. A trigésima quarta edição do Festival foi um sucesso, ainda que houvesse restrições de público e uso de máscaras.

Infraestrutura

O ano de 2022 foi marcado pela revitalização dos nossos campi. Em Uvaranas, entregamos a ampliação e instalação elétrica de ar-condicionado na Central de Salas, que é o coração didático do Campus Uvaranas, onde há o maior número de aulas ofertadas. 2023 também terá novidades, com o início da construção do Instituto Médico Legal (IML), no campus Uvaranas. A obra, de cerca de R$ 13 milhões, será executada com recursos da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná. Teremos um Centro de Anatomia ao lado da sede do IML, que utilizaremos para aulas dos cursos da saúde. O espaço é composto por auditório, refeitório, além de salas de aula, administrativas e de apoio técnico.

No campus centro, reformamos o estacionamento, pintamos todos os blocos e trocamos as esquadrias, para maior conforto acústico durante as aulas. No ano que vem, vamos entregar o Laboratório de Turismo, em que serão possíveis as práticas de gastronomia e hospedagem.

Nos próximos meses, criaremos novos laboratórios de informática multiusuário, nos dois campi. Para esse projeto, investimos pouco mais de R$ 2,4 milhões na aquisição de 491 máquinas, das quais 241 chegaram na última semana e outras 250 devem ser entregues até fevereiro. Parte desses equipamentos vai para os cursos e unidades administrativas, possibilitando a troca de computadores obsoletos. Esse projeto de modernização, que seguirá até 2026, dá continuidade a um trabalho que visa a maior agilidade administrativa, além de eficiência e um aprendizado mais tranquilo. O Departamento de Informática é um exemplo desse processo. Recentemente, em novembro, os cursos do Definfo receberam R$ 161 mil em máquinas de alta performance para serem utilizados nas aulas.

Formação e novidades

A Universidade Estadual de Ponta Grossa é um complexo educacional, que forma estudantes desde na educação básica, ensino médio, graduação e pós-graduação. Somente em 2022, entregamos ao mercado de trabalho cerca de 2 mil profissionais graduados, em 39 cursos, que retornam para suas cidades e regiões, impactando as economias locais, com a mão de obra de excelência.

Nossos projetos de extensão atendem mais de 200 mil pessoas todos os anos. Mensalmente, por meio dos nossos Hospitais Universitários, chegamos, em média, a 7 mil consultas, 1,3 mil internamentos e 10 mil exames. Há um ano, iniciamos cirurgias Neuropediátricas no Hospital Maternal Infantil, em média e baixa complexidade, o que compreende cerca de 90% das demandas da região. Há muito mais por vir: ano que vem, iniciaremos cirurgias cardiológicas pediátricas.

Na área da saúde, um convênio com a Secretaria de Estado da Saúde permitirá à UEPG, no ano que vem, construir ao lado do HU o Ambulatório Médico de Especialidades (AME), o primeiro universitário do Brasil, aumentando as consultas para toda a região. Por outro lado, em parceria com a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), teremos mais uma unidade de atendimento, o Ambulatório Universitário e Hospital Dia Amadeu Puppi, que funcionará onde era o Pronto Socorro Municipal.

Outra novidade de interesse para a comunidade local é a transferência da gestão da TV Educativa para a UEPG. A administração e produção de conteúdo ficará sob responsabilidade do Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (Nutead-UEPG). O processo de transição deve acontecer no primeiro semestre de 2023.

Por fim, em 2023, entregaremos para a comunidade paranaense a restauração da sede histórica do Museu Campos Gerais, a maior do tipo na história de Ponta Grossa. O valor para execução da obra atual veio em 2019, quando a Universidade foi contemplada com R$ 10,5 milhões do Fundo Nacional de Defesa de Direitos Difusos, do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Os trabalhos iniciaram em 7 de fevereiro de 2022 e andam a passos rápidos, considerando o cuidado necessário. Estamos com 44% da obra realizada.

Com informações: assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE