PUBLICIDADE

Prefeitura troca cesta básica por cartão para uso no Mercado da Família

Cartão PG +Humana garantirá variedade de opções para famílias em situação de insegurança alimentar atendidas nos CRAS

As pessoas cadastradas no CRAS receberão um cartão no valor do seu benefício (R$ 181,81) para fazer suas compras no Mercado da Família.
As pessoas cadastradas no CRAS receberão um cartão no valor do seu benefício (R$ 181,81) para fazer suas compras no Mercado da Família. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A prefeita Elizabeth Schmidt anunciou nesta segunda-feira que a prefeitura já implantou um novo e sustentável modelo de suporte a famílias socialmente vulneráveis. Ela apresentou e entregou para as primeiras famílias o cartão PG +Humana, uma ferramenta que disponibiliza crédito para utilização nas lojas do Mercado da Família, ao invés da entrega de cestas básicas. O cartão é resultado de uma ação coordenada entre a Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Fundação Municipal de Assistência Social.

A chefe do Executivo explica que aproximadamente 3.200 pessoas em situação de insegurança alimentar, cadastradas nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), que são beneficiadas com uma cesta básica dentro do período de um mês, receberão um cartão no valor do seu benefício (R$ 181,81) para fazer suas compras no Mercado da Família.

“O cartão com o crédito substituirá a cesta básica que já é cedida pelo Município. Com isso, as famílias em situação de vulnerabilidade social e atendidas em caráter emergencial, que recebiam apenas alimentos secos e não perecíveis, terão a oportunidade de comprar derivados de leite, frios, produtos de higiene e até carne. Assim, cada família vai administrar seu benefício sem o risco de perda de produtos, adquirindo aquilo que irá consumir naquele período. Nossa intenção é dar autonomia para as famílias atendidas, com agilidade e segurança”, avalia a prefeita.

O secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa, relata que o cidadão que receber o benefício será informado do dia e horário da compra em uma das unidades dos mercados da família, pelo CRAS de referência. “A compra deverá ser realizada no valor integral em apenas uma oportunidade no mês. A diferença é que o beneficiário poderá adquirir qualquer produto disponível no Mercado da Família, ao invés de retirar uma cesta básica”, explica Costa, que lembra que são disponibilizadas também cestas básicas fechadas.

De acordo com a presidente da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa, as famílias que serão atendidas são inscritas no Cadastro Único, com renda familiar de até três salários mínimos vigentes (conforme a Lei Municipal 13008/2017 e Decreto Municipal 20254/2022). “São pessoas que se encontram em situação de insegurança alimentar, ocasionada por situação inesperada comprometendo temporariamente a sobrevivência, em situação de emergência ou calamidade pública, como também famílias, que após análise técnica dos profissionais técnicos dos CRAS e ou CREAS do município, sejam tenham o perfil para serem atendidas com o benefício, mesmo não estando inscritas no Cadastro Único e sejam residentes do município de Ponta Grossa”, disse.

Os atendimentos das famílias serão realizados nos CRAS e/ou CREAS de referência no período matutino e vespertino. De segunda-feira a sexta-feira, podendo ser via agendamento e demanda espontânea.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE