PUBLICIDADE

Hospital Universitário da UEPG realiza cirurgia inédita no Brasil

Exoscópio auxiliou de maneira inovadora na cirurgia.

A cirurgia aconteceu em 08 de dezembro, com equipe de médicos otorrinolaringologistas
A cirurgia aconteceu em 08 de dezembro, com equipe de médicos otorrinolaringologistas -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Hospital da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizou uma cirurgia de forma inédita no Brasil. O procedimento, normalmente feito com auxílio do microscópio, aconteceu com um exoscópio – aparelho tecnológico semelhante a uma torre de vídeo, que permite operação pelo monitor, com uso de óculos especiais para visualização em três dimensões. A cirurgia aconteceu em 08 de dezembro, com equipe de médicos otorrinolaringologistas.

Participaram da cirurgia os médicos João Eduardo Maestri, coordenador da Comissão de Residência Médica do HU-UEPG; José Carlos Franzato Junior; e os residentes Ana Lara Pinheiro e Marília Stefans. O procedimento foi uma mastoidectomia, feita para tratar infecções crônicas e graves dos ouvidos, conforme explica João. Segundo ele, o exoscópio auxiliou de maneira inovadora na cirurgia. “Esse aparelho permite uma ótima visualização de uma série de estruturas delicadas do ouvido e, por isso, traz mais segurança à cirurgia”. O médico reforça que, segundo os fabricantes do equipamento, o aparelho ainda não tinha sido usado em mastoidectomia no Brasil.

“Uma das vantagens deste tipo de aparelho em relação ao microscópio convencional é que toda a equipe possui as mesmas imagens da cirurgia em 3D, enquanto que com o microscópio só o cirurgião principal enxerga em 3D”, ressalta João. Para ele, o procedimento com o exoscópio é uma revolução no aprendizado dos residentes. “Esse momento é muito importante para o Hospital, pois reflete um forte esforço da diretoria em trazer as últimas tecnologias e propiciar a melhor educação aos residentes”, completa.

O médico José Carlos Franzato explica que a cirurgia também serviu para a didática dos residentes. “É um motivo de orgulho para todo serviço de Otorrinolaringologia do HU e de toda direção”. O exoscópio também pode ser usado em outros procedimentos de outras especialidades, como neurocirurgia e ortopedia. “O equipamento está em teste ainda no Hospital, mas torcemos para que dê certo essa aquisição para favorecer outras especialidades além da nossa”, pontua.

Para a diretora geral do HU-UEPG, Fabiana Postiglioni Mansani, a cirurgia inovadora em otorrino é motivo de orgulho. “Com a utilização de equipamento de ponta, demonstramos que a ciência é norteadora em nossos HUs, oportunizando uma melhor qualidade de tratamento aos pacientes atendidos, além da possibilidade de avanço no ensino aos nossos acadêmicos e residentes”, finaliza.

Com informações da Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE