PUBLICIDADE

Mars requer licença para ampliar fábrica em PG

Multinacional já investiu R$ 165 milhões e confirmou aporte de mais R$ 200 milhões na cidade. Início da produção está previsto para 2024

Fábrica foi construída no Distrito Industrial da cidade, às margens da BR-376
Fábrica foi construída no Distrito Industrial da cidade, às margens da BR-376 -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A multinacional Mars, que já investiu R$ 165 milhões em Ponta Grossa, solicitou a licença prévia para uma nova ampliação da planta fabril. Embora a empresa, que irá fabricar rações para animais na cidade, ainda não tenha iniciado a produção, ela projeta o início das operações com uma unidade ainda maior, com um investimento adicional de R$ 200 milhões, em mais maquinários e sistema de automação, totalizando R$ 365 milhões aportados na cidade. A meta da Mars Brasil é começar a produção na cidade dentro de aproximadamente um ano e meio, no primeiro trimestre de 2024.

A súmula de requerimento de licença prévia de ampliação para a ‘fabricação de rações balanceadas e de alimentos preparados para animais’ foi publicada no Diário Oficial do Estado da Indústria na última semana. Antes dessa súmula, na edição anterior do Diário Oficial do Estado do Executivo, tinha sido publicada a súmula de concessão, também por parte do Instituto Água e Terra (IAT), da licença de operação para a empresa, ou seja, para a unidade fabril já construída na cidade, com validade até outubro de 2030.

NÚMEROS

A assinatura dos protocolos de investimento entre a empresa e o município ocorreu em 2013, e as obras iniciaram em 2014, com a previsão inicial de operação para 2016. Entretanto, informou a empresa, devido às condições de mercado, houve a postergação do início das operações. As obras foram concluídas em 2016, totalizando 14,5 mil m2 construídos..  

João Konstantinidis, Diretor de Manufatura da Mars Petcare, revelou que a planta será focada 100% na produção de alimentação úmida, ou seja, alimentos em sachês. As marcas produzidas serão Pedigree, Whiskas, Cesar, Sheba, Optimum e Kiteekat. No entanto, a planta já nasce com a possibilidade de também incluir outros itens do portfólio pet da Mars à sua produção – a prova disso é e previsão de alcançar 25 mil m2 nos próximos seis anos. A fábrica prevê iniciar as operações com a geração de 150 empregos diretos e 450 indiretos, com a previsão de dobrar o número de diretos até 2029, com a ampliação.

Aportes na região se aproximam de R$ 1,5 bi

O investimento da Mars Brasil será a segunda planta de grande porte para a fabricação de alimentos para animais na região dos Campos Gerais. Neste ano, a PremieRpet inaugurou, em Porto Amazonas, às margens da BR-277, a maior fábrica de pet food da América Latina, com investimentos totais superiores a R$ 1,1 bilhão. A empresa, que fabrica os produtos, para cães e gatos, das marcas PremieR, Golden e Vitta Natural, gerou 330 empregos diretos e movimentou cerca de 700 indiretos na nova fábrica na região.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE