PUBLICIDADE

Ciclistas seguem padroeira pelas ruas de PG

Santuário de Nossa Aparecida realizou passeio pela segunda vez

A imagem ganhou as ruas do bairro
A imagem ganhou as ruas do bairro -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

“Foi lindo vê-la passar, agradeço muito essa oportunidade”. A emoção estava estampada na face do frentista Edson Luís Bianchi, que, neste domingo, esqueceu por alguns momentos as bombas de combustível e parou em frente ao posto onde trabalha para fazer o sinal da cruz durante a passagem da imagem da padroeira do Brasil. Frequentador da Reitoria Sagrado Coração de Jesus, o trabalhador disse não ter como descrever o tamanho de sua devoção. “Um dia, quando era taxista em Castro, Nossa Senhora Aparecida fez o milagre de salvar minha vida durante um assalto. Eu devo isso a ela. Devo a minha vida a ela. Pedi e ela me atendeu”, contou garantindo que, depois disso, aumentou ainda mais a sua fé na santa.

Essa foi uma das muitas histórias ouvidas durante o Passeio Ciclístico Dai-nos a bênção Nossa Senhora Aparecida, realizado ontem (9), na abertura da semana de festividades da padroeira do Brasil, na Paróquia São Sebastião/Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida, localizado no bairro Nova Rússia, em Ponta Grossa. A saída foi da frente do santuário, com os cerca de 100 participantes percorrendo as ruas nas redondezas, incentivados pelo padre e reitor, Nelson Bueno da Silva, que também encarou o trajeto de bike.

Paulo Sérgio Holouka, que faz parte do Encontro de Casais com Cristo, dizia estar representando os integrantes do movimento. Ele participou com a família inteira. “É uma atividade diferente louvar Nossa Senhora pedalando e é também uma honra participar no santuário diocesano. Estou sempre colaborando para que a festa seja muito bonita”, ressaltava. Outro paroquiano da São Sebastião, Luís Carlos Machado, veio a caráter, com vestimenta completa de ciclista, capacete e bicicleta. Aos 57 anos afirmou que estava bem preparado. “Vou fazer o trajeto todo. É só gratidão. Não tem palavras. Sou devoto há anos, sou muito religioso. Não existe uma graça; as graças vêm todo o dia”, afirmou.

O passeio ciclístico saiu da igreja pela Rua Coronel Generoso Martins de Araújo; virou à esquerda na Rua Antônio Carlos, à direita na Avenida Dom Pedro II; à esquerda novamente na Rua Maurício de Nassau e à direita na Rua Marechal Rondon, continuando pelas ruas Pastor Fugmann, Frederico Balhs, Barão do Cerro Azul, Comendador Airton Plaisant, Generoso Marquês dos Santos, Travessa Pasteur, Ernesto Vilela, retornando a Maurício de Nassau, Dom Pedro II e Teixeira de Freitas. A chegada ao santuário foi pela rua Coronel Generoso Martins de Araújo. Ao todo, o trajeto teve aproximadamente 5 quilômetros.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE