Diocese divulga cronograma da Festa de Sant'Ana em PG

Depois de dois anos sem acontecer e, ano passado, com público reduzido, a Festa de Sant’Ana volta a seus moldes tradicionais em 2022.

Depois de dois anos sem acontecer e, ano passado, com público reduzido, a Festa de Sant’Ana volta a seus moldes tradicionais em 2022
Depois de dois anos sem acontecer e, ano passado, com público reduzido, a Festa de Sant’Ana volta a seus moldes tradicionais em 2022 -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Depois de dois anos sem acontecer e, ano passado, com público reduzido, a Festa de Sant’Ana volta a seus moldes tradicionais em 2022

Um clima de festa que já dura dois meses. A Paróquia/Catedral Sant’Ana está com uma programação especial desde junho para comemorar sua padroeira. O ‘Arraiá da Vovó Sant’Ana’, em 4 de junho, deu a partida dos festejos que incluem ainda as visitas guiadas pela igreja, iniciadas no último dia 30 e, que, devido ao sucesso, devem prosseguir até o final do ano. Depois de dois anos sem acontecer e, ano passado, com público reduzido, a Festa de Sant’Ana volta a seus moldes tradicionais em 2022. O tríduo dias 24 e 25 será preparado por representantes das paróquias dos Setores 1 e 4 de Ponta Grossa. Haverá barracas na lateral da igreja com a venda de pastel, quentão, refrigerante, espetinho e docinhos e, dia 26, o almoço.

“Além do tradicional almoço, faremos a festa na lateral da igreja, com barracas, para iniciar um trabalho de recuperação da memória das antigas e tradicionais festa de Sant'Ana da cidade. Na programação religiosa, teremos nos dias 24 e 25 a presença das paróquias dos Setores 1 a 4 da cidade, tendo as liturgias preparadas por eles: Paróquia Bom Jesus e Paróquia Medianeira. Mostrando assim que a Catedral, além da casa da vovó Sant'Ana, é a igreja-mãe da Diocese, e todas as paróquias são bem-vindas a celebrar aqui", comenta o coordenador do Conselho Pastoral Paroquial, Bruno Mansani Sad. No dia 23, às 20 horas, haverá na igreja apresentação da banda da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada. A exibição comemora os 13 anos de dedicação da igreja e marca o primeiro dia do tríduo.     

As barraquinhas funcionarão em todos os dias do tríduo, quando também serão vendidos os convites para o almoço, a R$ 50. Crianças de até quatro anos não pagam; de cinco a oito anos, pagam R$ 30. No cardápio, salada primavera, mix de folhas e frutas, maionese, salpicão, leitão assado, posta ao molho, frango, macarronada, rondelli quatro queijos, arroz branco e arroz à grega. A Loja da Vovó Sant’Ana também tem convites à venda.

Igreja-mãe

Ainda no intuito de aproximar os ponta-grossenses de sua padroeira, a Catedral passou a ter as portas abertas, todos os dias, pela manhã. De segunda a sexta-feira, a igreja fica aberta das 9 às 11 horas. À tarde, o horário de funcionamento é das 14 às 18 horas. 

Como o proposto pelo padre Antônio Ivan de Campos, pároco da Paróquia/Catedral Sant’Ana, na reunião geral do clero, no último dia 30, a igreja-mãe também está recebendo sacerdotes, diáconos e fiéis de comunidades de outros pontos da cidade, e da Diocese, para celebrar. As chamadas ‘Missas da Vovó’, que tradicionalmente acontecem uma vez por mês, podem ser celebradas por qualquer paróquia mediante agendamento. Sempre às 19 horas, a celebração só muda para às 18 horas quando o dia 26 ‘cair’ no sábado. A iniciativa integra as comemorações do bicentenário da paróquia e se estende de agosto deste ano a agosto de 2023. Já agendaram para celebrar na Catedral a Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe e Quase Paróquia São João Paulo II, em agosto; Nossa Senhora de Fátima/Ponta Grossa, em setembro, e São Jorge, em novembro.

“Precisamos viver mais a Catedral. Este convite acontece para que possamos atrelar novamente, valorizar essa identidade de Catedral”, argumentou padre Ivan.