Comerciantes de PG mostram otimismo no 2º semestre

Pesquisa de Opinião do Empresariado da Fecomércio e Sebrae aponta que 47,3% dos empresários do comércio estão otimistas para o semestre

Lojistas do município reduziram o otimismo, na comparação com o esperado no início do ano
Lojistas do município reduziram o otimismo, na comparação com o esperado no início do ano -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Pesquisa de Opinião do Empresariado da Fecomércio e Sebrae aponta que 47,3% dos empresários do comércio estão otimistas para o semestre

Quase metade dos empresários do comércio de Ponta Grossa estão otimistas para o segundo semestre de 2022. A Pesquisa de Opinião do Empresário do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Paraná) aponta que 47,3% dos comerciantes veem um cenário favorável para as vendas entre este mês de julho e dezembro. É uma média bastante próxima da estadual, onde 49,7% dos dirigentes de empresas estão confiantes em relação aos próximos meses.?

A média, no entanto, está bastante abaixo da apresentada no início do ano. Em janeiro, quando a pesquisa do primeiro semestre foi revelada, Ponta Grossa apresentava o maior índice do Estado, onde 76,7% dos empresários ponta-grossenses estavam otimistas, o que representa uma queda de quase 30% nesse índice. No Paraná, o grau de otimismo estava em 65,9% no primeiro semestre, e no segundo semestre de 2021, era de 60,1%. Entretanto, aumentou o percentual de empresários paranaenses que acreditam na estabilidade: 38,7% acham que o faturamento de sua empresa permanecerá no mesmo patamar. Apenas 8,7% consideram que este semestre será pior e 2,9% não sabem ou não emitiram opinião. 

REGIONAIS

Entre as seis regiões, a de Ponta Grossa está na quarta posição entre os mais otimistas. Os empresários londrinenses são os mais otimistas, com 53,7%, seguidos pelos empreendedores da região Oeste (52,3%) e Curitiba e Região Metropolitana (49,5%). Depois de Ponta Grossa aparecem os empresários de Maringá (46,5%) e Sudoeste (44,4%), que apesar de ser a região menos otimista, é a única que teve crescimento na posição favorável comparada com o semestre passado.

FATORES

De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, Ari Faria Bittencourt, os fatores macroeconômicos afetam as projeções do empresariado, sobretudo a taxa de inflação, que no acumulado de janeiro a maio ficou em 4,78% e está acima da meta anual de 3,5%, além das contínuas elevações das taxas de juros, com a Selic em escalada a cada mês e o Risco País atingindo 302 pontos em junho. O dirigente, entretanto, é otimista em relação ao cenário. “É verdade que precisamos conviver com o avanço da inflação e do preço dos combustíveis, porém, a força do comércio irá transpor esses obstáculos, como temos superado tantas outras dificuldades ao longo dos anos. Mas a retomada já está aí, trazendo boas novidades, porque os indicativos apontam para o crescimento econômico do país neste ano, com previsões estimando em até 2% o acréscimo do Produto Interno Bruto. A taxa de desemprego também vem caindo, o que também é um sinal de tempos mais favoráveis”, reitera Bittencourt.

Cenário será desfavorável para 9%

Especificamente em Ponta Grossa, além dos que projetam um cenário favorável, 38,2% aponta para uma estabilidade nas vendas, e apenas 9,1% veem um cenário desfavorável. O restante dos empresários locais (5,5%) não souber responder ou retratou como uma informação ‘indefinida’. Participaram da pesquisa 620 empresas, instaladas e atuantes no Paraná, cujos representantes foram ouvidos no período compreendido entre 3 a 24 de junho de 2022. A margem de erro é de 4%, e o nível de confiança é de 95%.

Com informações das assessorias