Sesa investiga caso da 'Varíola dos Macacos' em PG

Paciente teria feito uma viagem recente ao estado de São Paulo; amostras serão enviadas para análise em SP

Paciente teria feito uma viagem recente ao estado de São Paulo; amostras serão enviadas para análise em SP
Paciente teria feito uma viagem recente ao estado de São Paulo; amostras serão enviadas para análise em SP -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Paciente teria feito uma viagem recente ao estado de São Paulo; amostras serão enviadas para análise em SP

A Secretária Estadual de Saúde (Sesa) informou que há um caso da 'Varíola dos Macacos' em investigação na cidade de Ponta Grossa. O caso seria de um paciente que teria feito viagem recente ao estado de São Paulo; além da Sesa, a informação sobre o caso em Ponta Grossa também foi confirmada em boletim enviado pela Secretaria de Saúde de Curitiba. No fim da manhã desta segunda, o caso foi descartado pela Sesa.

As amostras do paciente já foram coletadas e encaminhadas para o Laboratório Central do Estado (Lacen/PR), responsável pela articulação com o Ministério da Saúde para envio ao laboratório de referência para casos desta doença, em São Paulo. A reportagem do portal aRede também procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura de Ponta Grossa para buscar mais informações e orientações para a população e aguarda um posicionamento.

Doença 

A varíola dos macacos é uma doença causada por vírus e transmitida pelo contato próximo/íntimo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. Este contato pode se dar por meio de um abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias. A transmissão também ocorre por contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies que foram utilizadas pelo doente.

Não há tratamento específico, mas, de forma geral, os quadros clínicos são leves e requerem cuidado e observação das lesões. O maior risco de agravamento acontece, em geral, para pessoas imunossuprimidas com HIV/AIDS, leucemia, linfoma, metástase, transplantados, pessoas com doenças autoimunes, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos de idade.

No Paraná

Seis casos da doença foram confirmados em Curitiba, três deles na última sexta-feira (15). Entre os casos investigados, além de Ponta Grossa, há outros nove nas cidades de Curitiba (4), São José dos Pinhais (1), Pinhais (1), Cascavel (1), Maringá (1) e Londrina (1).

Com informações da Rádio Banda B e Agência Brasil