Ponta Grossa entra no mapa nacional do cicloturismo

Passeio inaugural abre oficialmente o Circuito das Nascentes do Cicloturismo. 250 ciclistas participaram do passeio inaugural do trecho de 25 quilômetros em estradas rurais; Ponta Grossa já tem roteiro com 47,6 quilômetros pronto para o aproveitamento turístico

O mais novo trecho, totalmente sinalizado, recebeu cerca de 250 amantes do pedal para o passeio inaugural, registrado neste domingo (03), conforme solicitação da prefeita Elizabeth Schmidt.
O mais novo trecho, totalmente sinalizado, recebeu cerca de 250 amantes do pedal para o passeio inaugural, registrado neste domingo (03), conforme solicitação da prefeita Elizabeth Schmidt. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Passeio inaugural abre oficialmente o Circuito das Nascentes do Cicloturismo. 250 ciclistas participaram do passeio inaugural do trecho de 25 quilômetros em estradas rurais; Ponta Grossa já tem roteiro com 47,6 quilômetros pronto para o aproveitamento turístico

Com a abertura do Circuito das Nascentes do Cicloturismo, Ponta Grossa entra oficialmente no mapa da atividade no Brasil ao entregar, em duas semanas, 47,6 quilômetros de roteiro para os ciclistas do país. O mais novo trecho, totalmente sinalizado, recebeu cerca de 250 amantes do pedal para o passeio inaugural, registrado neste domingo (03), conforme solicitação da prefeita Elizabeth Schmidt.

Segundo a prefeita Elizabeth Schmidt, o projeto do cicloturismo em Ponta Grossa foi lançado em 2017, em ação da Prefeitura que envolveu uma mobilização em um shopping da cidade. “Depois de cinco anos dessa semente plantada, estamos consolidando esse projeto nesta semana, com o lançamento dos dois trechos. Muitas mãos trabalharam nessa ideia, transformando em realidade aquilo que era somente potencial. Que o cicloturismo tenha vida longa e se espalhe por todas as cidades dos Campos Gerais, porque quanto mais pessoas vierem, mais irá girar a roda da nossa economia e será melhor para nosso turismo e para todos os ponta-grossenses”, prevê a prefeita Elizabeth.

O novo percurso serpenteia por 25 quilômetros de estradas rurais e cruza matas, áreas florestais plantadas, lavouras e pequenas propriedades. É possível atravessar um trecho rasinho do Rio Tibagi, perto de sua nascente, além de refrescar a vista com lagoas e campos de grama. Todo o trecho recebeu 60 placas de sinalização para que seja autoguiado, próximo das cachoeiras do Perau e Mariquinha. Em Itaiacoca, a nova estrada cicloturística se encontra com a ciclofaixa Estélio Viatroski, de asfalto, que leva à zona urbana de Ponta Grossa - somando 47,6 km de ciclovias.

O ciclista Júnior Costa, representante do Capivara Race Team, comenta que o evento materializa um antigo desejo. "Tudo o que está ocorrendo é uma alegria muito grande porque a Prefeitura enxergou o cicloturista, o esportista, enfim, todas as camadas do pessoal envolvido no ciclismo, desde quem quer curtir ou busca um desempenho técnico. A cidade está claramente valorizando a vida e a segurança do ciclistas", destaca.

"Para nós, que somos os ciclistas, é tudo de bom, é o que a gente precisa, porque até hoje não tínhamos sido tão valorizados e estamos percebendo a diferença agora, com esse apoio", conta a ciclista Fernanda Scheifer. Para quem se interessa pelo ciclismo, ela incentiva: "que entre, aliás, que não entre, porque vicia. É a melhor coisa da vida, se tiver algo melhor do que isso, eu desconheço", recomenda.

Oportunidades

O secretário de Esportes, Marco Raasch, destaca as oportunidades que surgem para os turistas e empresários. "Este é um circuito que está diretamente vinculado ao que chamamos de turismo esportivo. A intenção é que todos os ciclistas e moradores da região passem a conhecer o novo Circuito das Nascentes e que isso seja divulgado para que as pessoas que moram em outras localidades do Brasil inteiro e que buscam locais onde existam esses trajetos, de maneira autoguiada, com altimetria, distâncias e outras informações, possam vir e conhecer", comenta Raasch.

William Sieklicki, empresário do ramo de equipamentos esportivos, considera que o movimento "abre portas" para o setor. "É muito importante, porque além da questão econômica da região, fomenta empresas, comércios locais, fazendas, dando visibilidade para quem participa. É uma forma de nos aproximarmos do nosso público e eu acredito que virão outros setores para a região", opina o empresário, que ofereceu apoio para os ciclistas no evento.

Para Paulo Stachowiak, secretário de Turismo, revela que outras cidades já demonstraram interesse em conhecer o trabalho realizado para criar novos roteiros. "Vamos fazer o Circuito das Nascentes virar a Rota do Cicloturismo dos Campos Gerais, desempenhando a função do poder público de fomentar o Turismo, o Esporte e o bem estar, buscando parcerias para um movimento de sucesso".

Patrocínio

A consolidação do roteiro cicloturístico conta com a parceria da rede Condor de Supermercados, que viabilizou a instalação das placas instaladas no percurso. “Estamos em Ponta Grossa desde 1992 e não poderíamos ficar de fora de um evento como esse, que promove o esporte e ao mesmo tempo valoriza as belezas naturais da região”, destaca o superintendente do Condor, Wanclei Said.

Como fazer o pedal?

O Circuito pode ser feito a partir da localidade Cambijuzinho, próxima da ponte sobre o Rio Tibagi na BR 376, entre Ponta Grossa e Curitiba. O ponto de entrada está entre os KMs 529 e 530, na pista Norte (sentido Ponta Grossa). Partindo de Ponta Grossa, logo após o Posto Tibagi, deve-se fazer o retorno neste local - a entrada está sinalizada. Também é possível fazer o caminho inverso, pedalando a partir da comunidade Passo do Pupo, em Itaiacoca, no ponto onde termina a Ciclofaixa Estélio Viatroski, na PR 513, seguindo até Cambijuzinho.

Com informações da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa