PUBLICIDADE

Empresários do ramo de piscinas são presos em PG

Autoridades estimam que o prejuízo total causado às vítimas supera os R$ 250 mil

Autoridades estimam que o prejuízo total causado às vítimas supera os R$ 250 mil
Autoridades estimam que o prejuízo total causado às vítimas supera os R$ 250 mil -

Andre Bida

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Autoridades estimam que o prejuízo total causado às vítimas supera os R$ 250 mil

Um casal de empresários, 30 e 34 anos, do ramo de piscinas foi preso, nesta terça-feira (7), pela Polícia Civil de Ponta Grossa suspeito de praticar onze vezes o crime de estelionato. A dupla realizava contratos com clientes, recebia valores adiantados e fugia com o dinheiro, sem finalizar a entrega da obra. As autoridades estimam que o prejuízo total causado às vítimas supera os R$ 250 mil.

“A decretação das prisões preventivas dos suspeitos se deu após representação da Autoridade Policial, presentes os requisitos legais, visando garantir a ordem pública, bem como para assegurar a aplicação da lei penal. Ainda durante a última semana a Polícia Civil cumpriu três mandados de busca e apreensão em residências relacionadas aos suspeitos, na busca de elementos para subsidiar as investigações. As ações se deram no bairro Contorno”, explicou Maurício Souza, delegado da 13º Subdivisão Policial (SDP).

“A partir das prisões a Polícia Civil tem dez dias para concluir as investigações, podendo resultar no indiciamento dos suspeitos pela prática dos crimes estelionatos, com penas máximas previstas de cinco anos de reclusão, por mais de onze vezes, em continuidade delitiva”, complementou o delegado.

A Polícia Civil ainda orienta que outras eventuais vítimas que tenham sido lesadas e não fizeram o boletim de ocorrência, que procurem a 13ª Subdivisão Policial para realizar a representação criminal.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right