CMT aguarda planilha para analisar reajuste

Segundo o presidente do ‘Conselho de Transportes’, o documento deverá ser encaminhado pela Prefeitura nos próximos dias.

Transporte público de Ponta Grossa poderá ter uma nova tarifa em breve.
Transporte público de Ponta Grossa poderá ter uma nova tarifa em breve. -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Segundo o presidente do ‘Conselho de Transportes’, o documento deverá ser encaminhado pela Prefeitura nos próximos dias

O Conselho Municipal de Transportes de Ponta Grossa se reunirá, nesta quinta-feira (9), a partir das 14h, para tratar de assuntos ligados às atividades do CMT. A reunião acontecerá na Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), na Secretaria Municipal de Infraestrutura e Planejamento (SMIP). Apesar do encontro, ainda não haverá uma análise sobre o estudo técnico do possível aumento na tarifa do ônibus, que pode saltar para R$ 8,35 – atualmente é R$ 4,30. O documento, com as planilhas do transporte público, ainda não foi encaminhado ao CMT – deve acontecer nos próximos dias.

O estudo que apresentou o valor técnico da tarifa foi realizado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT) de Ponta Grossa. Caso a tarifa seja aceita pela Poder Executivo, o valor aumentará em 94% - a quantia não é reajustada desde 2019. Agora, a sugestão será analisada pela Comissão de Fiscalização e Avaliação do Transporte Público. Segundo o presidente do CMT, Elidio Carlos Curi de Macedo, “a Prefeitura ainda não enviou a planilha para o Conselho, para fazer as análises”, diz ao Grupo aRede.

Portanto, na reunião desta quinta-feira (9), serão debatidos assuntos internos do CMT, além do convite para o retorno das entidades que saíram do ‘Conselho’. Sobre quando o Poder Executivo poderia enviar as planilhas do transporte coletivo para análise, Elidio afirma que “nesta semana, no máximo na que vem, para ser analisada”. Recentemente, o ‘Conselho’ passou a ser consultivo, após a Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) ter aprovado o Projeto de Lei (PL) 141/2021 – mais informações clique aqui.

Por fim, sobre a tarifa técnica apresentada pela AMTT, Elidio explica que o ‘Conselho não tem como se manifestar, sem antes ver a planilha. Nós só poderemos nos manifestar, após a verificação da documentação”, conclui. Para que o novo valor passe a vigorar, existe todo um processo de análise. Começa com a Viação Campos Gerais (VCG), responsável pelo serviço público em Ponta Grossa, que apresenta um pedido de aumento da tarifa.

Na sequência, a AMTT mostra o estudo técnico – R$ 8,35. Assim, a PMPG recebe a proposta e encaminha ao CMT. Em seguida, o Conselho Municipal de Transportes analisa e sugere o valor final. Por fim, o Poder Executivo avalia e decide qual será o custo da tarifa do ônibus.

Prefeita se manifestou contra o valor

Em 3 de setembro, a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), se manifestou contrariamente a quantia de R$ 8,35. Segundo ela, “não há a menor possibilidade de se chegar a esse valor”, bem como “uma tarifa nesse patamar tornaria o sistema inviável”, reforçou há época. O vereador Geraldo Stocco Filho (PSB) também comentou, em 3 de setembro, que a quantia é “completamente inviável e irreal”. Além disso, pediu que a líder do Poder Executivo vete o possível aumento.

O cálculo tarifário da AMTT (disponível na íntegra clicando aqui) considera, por exemplo, custos operacionais como combustível, lubrificante, rodagem, peças e acessórios, serviços de terceiros relativos à manutenção, pessoal de tráfego, encargos sociais, uniformes, despesas com terminais, seguros, fundo de assistência sindical, custo de remuneração de diretoria, vida útil da frota e o Índice de Passageiros por Quilômetro (IPK).

Assuntos semelhantes:

'Tornaria o sistema inviável', diz Executivo sobre valor da tarifa.

Stocco pede que prefeita vete aumento no transporte de PG.

Comissão avaliará tarifa do ônibus de R$ 8,35 em PG.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right