PUBLICIDADE

PG 199 anos: rica, próspera e com visão futurista

Imagem ilustrativa da imagem PG 199 anos: rica, próspera e com visão futurista

Determinação, comprometimento, resiliência e muita fé. É graças às absolutas virtudes do ponta-grossense que a Princesa dos Campos se transformou num dos principais municípios do Paraná. O esforço desprendido diariamente pela população elevou a cidade como uma das mais ricas da região Sul do Brasil. O Produto Interno Bruto (PIB) do município, que representa a soma de todas as riquezas geradas, atingiu a marca de R$ 15,6 bilhões.

O Valor Adicionado da indústria, de quase R$ 4,6 bilhões, revelado no último PIB, é o 53º maior do Brasil. Essa industrialização em Ponta Grossa despontou ainda no século XIX, com a instalação da cervejaria que viria a se tornar a Adriática, no centro da cidade, em 1894. A industrialização ‘explodiu’ na cidade entre o final dos anos 1960 e início dos anos 1970, com a instalação das grandes moageiras (Cargill, Sanbra [hoje Bunge] e Coimbra [hoje Louis Dreyfus]), no primeiro ciclo industrial. A industrialização acelerou com o segundo ciclo, a partir da segunda metade dos anos 1990, com Kaiser [hoje Heineken], Tetra Pak, Continental, Masisa [hoje Arauco], entre outras; e posteriormente com o terceiro ciclo, iniciado em 2011, e que segue até hoje, com anúncios de expansão e novos aportes, como DAF, Ambev, Madero.

A pujança econômica da cidade fez com que o município despontasse em âmbito nacional e estadual, ao ampliar a sua participação na economia do Brasil. O Paraná, por exemplo, teve um aumento de 13,5% de 2021 para 2022, ao passar de R$ 322,9 bilhões para R$ 366,7 bilhões; enquanto que o Brasil teve um incremento de 11,24% na comparação com 2021, ao passar de R$ 5,07 bilhões para R$ 5,64 bilhões. Neste ano de 2022, a previsão é que o consumo em Ponta Grossa represente 0,212% de toda a movimentação econômica brasileira, valor que está crescendo anualmente nos últimos três anos – em 2021, esse percentual era de 0,201%; em 2020 era de 0,199%; e em 2019 o potencial de consumo da cidade representava 0,186% do nacional. 

Essa evolução fez com que a cidade escalasse posições em âmbito nacional, entre as 100 cidades com maior movimentação financeira no período de um ano. Em 2019, por exemplo, Ponta Grossa era a 78ª cidade com maior potencial de consumo do Brasil e a sexta do Paraná, ranking que passou a ser o 69º em 2021, na posição 4 do Paraná, e agora ocupa a 64ª posição brasileira, e a 5ª do Paraná. 

Paraíso de belezas naturais, Ponta Grossa está cada vez mais bonita. O Lago de Olarias virou cartão postal e se soma a outros pontos turísticos deslumbrantes como Vila Velha, Buraco do Padre e Cachoeira da Mariquinha. É sede da UEPG – uma das mais respeitadas e importantes universidades brasileiras. É berço do Operário Ferroviário. Ponta Grossa é a cidade das oportunidades. 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

MAIS DE EDITORIAL

HORÓSCOPO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

DESTAQUES

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

MIX

HORÓSCOPO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE