PUBLICIDADE

Operário é punido e enfrenta o Brusque no GK sem torcida

Confusões registradas pelo árbitro na partida com o Londrina foram julgadas e o Alvinegra terá que jogar no GK sem torcida

Confusões registradas pelo árbitro na partida com o Londrina foram julgadas e o Alvinegra terá que jogar no GK sem torcida
Confusões registradas pelo árbitro na partida com o Londrina foram julgadas e o Alvinegra terá que jogar no GK sem torcida -

Andre Bida

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Operário Ferroviário foi julgado e punido com a perda de um mando de campo com portões fechados, na tarde desta quarta-feira (5). O julgamento foi feito pela Terceira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD). O Fantasma havia sido denunciado pela Procuradoria por confusões que ocorreram dentro do Germano Krüger, na vitória alvinegra por 1 a 0 diante do Londrina, no dia 3 de setembro.

Na súmula, Vinícius Gonçalves Dias Araújo, árbitro da partida relatou que ”aos 8 minutos do primeiro tempo a partida foi paralisada por dois minutos devido a inalação de gás de pimenta pelos atletas. Atraso de 2 minutos no segundo tempo devido a solicitação do policiamento que necessitou se posicionar na arquibancada, entre as torcidas mandante e visitante para contê-las", disse.

“Aos 41 minutos do segundo tempo foi arremessada pela torcida mandante localizada na arquibancada oposta aos bancos de reserva uma bomba que explodiu dentro do campo de jogo, sem no entanto atingir ninguém”, complementou.

Além de narrar o motivo da expulsão do atleta Garcia. “Expulso por dupla advertência por calçar seu adversário de maneira temerária na disputa da bola”. Denunciados pela Procuradoria o Operário foi enquadrado por desordens (artigo 213, inciso I0 e lançamento de objetos (artigo 213, inciso III), o Londrina por desordens (artigo 213, inciso I) e Garcia por conduta antidesportiva (artigo 258).

Diante da Comissão, o Operário ouviu Rodrigo Sautchuck, Diretor Geral do clube. “Como se trata de um clássico estadual onde geralmente as torcidas tem uma certa rivalidade que as vezes extrapola o simples fato de torcer, nos reunimos antecipadamente com a Polícia Militar e desenhamos toda a operação do jogo com efetivo, quais as ruas que seriam bloqueadas antes. Nesse jogo foram contatados 50 seguranças, mais a equipe do clube e orientadores do público. Tínhamos um segurança para cada 100 torcedores”, disse o dirigente.

A próxima partida do Operário Ferroviário será contra a Chapecoense, no sábado (8), às 11 horas, na casa do adversário. Como a punição é válida para jogos no Germano Krüger, ela será aplicada na quinta-feira, 13 de outubro, data que o Fantasma enfrenta o Brusque, pela 35ª rodada da Série B, às 21h30.

Além da perda de um mando de campo com portões fechados, o Operário também foi multado em R$ 20 mil, valor que também foi aplicado e penalizado o Londrina.

Com informações parciais do STJD

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE