Operário empata e vê rebaixamento da Série B bem perto

Os pouco mais de 3 mil torcedores que compareceram ao GK não gostaram do resultado final e vaiaram o time depois da partida

Time alvinegro não fez boa partida em casa
Time alvinegro não fez boa partida em casa -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Os pouco mais de 3 mil torcedores que compareceram ao GK não gostaram do resultado final e vaiaram o time depois da partida

A equipe do Operário Ferroviário ficou no 0 a 0 com o Sport Recife, no Germano Krüger, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o ponto conquistado, o Alvinegro de Vila Oficinas soma 20 pontos e fica a dois pontos do Náutico, primeiro time na zona de rebaixamento. Como a partida desta quinta-feira (14) abriu a rodada, o Fantasma vê um risco ainda maior de aproximação dos clubes que estão na ZR da competição.

No primeiro tempo, o predomínio nas ações foi do Sport, o clube pernambucano teve dois gols anulados pelo árbitro de vídeo, sendo que um deles gerou muita dúvida. O Operário buscava se defender e usar a velocidade para contra-atacar. Em um dos lances, o árbitro de vídeo também interferiu e anulou um gol do Fantasma.

Na segunda etapa, o Alvinegro voltou melhor e levou a partida para o meio de campo, buscando impedir o avanço do Sport, mesmo assim poucas chances reais de gol foram criadas. Os últimos 10 minutos voltaram a ter emoção dos dois lados. O Sport perdeu algumas oportunidades e o Fantasma teve a chance de matar o jogo no último lance, mas Kallil isolou a bola. Um dos destaques foi o goleiro Vanderlei que fez boas defesas e garantiu o 0 a 0.

O próximo compromisso do Operário pela Série B será na próxima quarta-feira (20), às 21h30, contra o Novohorizontino, no estado de São Paulo.

Escalação

O Operário começou a partida com Vanderlei, Arnaldo, Reniê, Willian Machado, Fabiano, Ricardinho, Tomas Bastos, André Lima, Giovanni Pavani, Reina, Silvinho e Júnior Brandão. Na segunda etapa entraram: André Lima, Rafael Chorão, Lucas Mendes, Giovani Albuquerque e Kalil