PUBLICIDADE

Corpo de jovem sequestrada é encontrado em Matinhos

Andrea Moser Machado foi sequestrada dia 22 de dezembro por homens encapuzados e armados

Andrea Moser Machado, de 24 anos, foi sequestrada dia 22 de dezembro, em Matinhos.
Andrea Moser Machado, de 24 anos, foi sequestrada dia 22 de dezembro, em Matinhos. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Passados 12 dias do desaparecimento de Andrea Moser Machado, em Matinhos, no litoral do Paraná, na frente da família, um corpo foi encontrado na manhã desta terça-feira (3), na estrada rural Rio do Meio, que margeia a PR-508, no município.

O cadáver está em avançado estado de decomposição e com vestes que indicam que seja da jovem de 24 anos, informou em coletiva de imprensa no local o delegado Rodrigo Brown, que coordena a operação de verão no litoral do Paraná.

Andrea foi raptada por homens encapuzados e armados no último dia 22 de dezembro, de dentro da casa onde morava com a família, no bairro Rio da Onça.

“Em princípio, não dá pra ver muito do corpo, está em avançado estado de decomposição, mas pelo informe da família a vestimenta bate. Agora outros exames complementares vão poder confirmar e isso já avança as investigações para que a gente possa adotar a linha do homicídio, porque o sumiço dela ainda não tinha nenhuma confirmação da razão”, afirmou em coletiva de imprensa o delegado Rodrigo Brown, que coordena a operação de verão no litoral do Paraná.

Desde a abertura do inquérito sobre o caso, o crime de homicídio é a principal linha de investigação da Polícia Civil, afirma o delegado, pela violência como Andrea foi levada pelos suspeitos e pela ausência de contato com a família da vítima, para solicitar algum tipo de vantagem financeira ou de qualquer outra natureza.

“Isso faz com que a gente trabalhe com mais afinco para conseguir provas técnicas e policiais e conseguir identificar e prender os suspeitos na maior brevidade possível”, diz Brown.

A motivação teria relação com o tráfico de drogas. Parentes não descartam, ainda, a hipótese de um acerto de contas por motivos passionais, pelo envolvimento recente da vítima com dois faccionados e que seriam inimigos. Ela teria recebido ameaças de morte poucos dias antes de ser sequestrada.

Prisões temporárias

Na tarde de segunda (2), cinco pessoas foram presas em Matinhos, em uma das diligências realizadas desde que familiares de Andrea prestaram queixa sobre o sumiço dela à polícia. A ação, que teve apoio de equipes da Polícia Civil do Paraná, do 9º Batalhão de Polícia Militar, Cope e Tigre, cumpriu um mandado de prisão temporária, além de mandados de busca e apreensão.

“Conseguimos identificar algumas pessoas envolvidas com tráfico de drogas, com facções criminosas aqui no litoral e, com isso, solicitamos alguns mandados de busca e apreensão e um mandando de prisão temporária de um rapaz, um dos líderes do tráfico na região do Mangue Seco e Rio da Onça, na saída de Matinhos para os balneários”, afirma o delegado Rodrigo Brown.

Das cinco pessoas conduzidas para a Delegacia de Matinhos, quatro foram autuadas em flagrante e uma, com mandado de prisão e principal suspeito, será ouvido pelo envolvimento tanto com o tráfico de drogas como no desaparecimento e morte de Andrea.

Com informações, Banda B

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE