PUBLICIDADE

Curitibano perde R$ 40 mil em site de apostas e cria falso sequestro

Devido ao alto valor, a família procurou o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), unidade especializada na investigação de sequestros da Polícia Civil

Devido ao alto valor, a família procurou o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), unidade especializada na investigação de sequestros da Polícia Civil
Devido ao alto valor, a família procurou o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), unidade especializada na investigação de sequestros da Polícia Civil -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Os sites de aposta estão em alta. Com o andamento da Copa do Mundo, não é incomum ver pessoas fazendo uma ‘fezinha’ no fim de ano. Mas, aquilo que é instrumento de diversão para muita gente, também pode causar uma série de problemas…e até mesmo crimes. Em Curitiba, um morador perdeu R$ 40 mil e inventou um falso sequestro para tentar conseguir o dinheiro com a própria família. O caso aconteceu nesta quarta-feira (14).

A comunicação do sequestro foi feita por volta do meio-dia. Devido ao alto valor, a família procurou o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), unidade especializada na investigação de sequestros da Polícia Civil.

De acordo com o delegado Cristiano Quintas, o golpista tem 32 anos e é microempresário.

“Ele foi fazer uma entrega em Campo Largo e sumiu. De lá, ele avisou a família que havia sido sequestrado, pedindo R$ 50 mil. Começamos a investigação e, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), conseguimos fazer uma abordagem no Norte do Paraná”, explicou.

O microempresário dirigia uma van e os trabalhos de busca contaram com o apoio das polícias Civil de Telêmaco Borba e Ortigueira.

Questionado sobre o ocorrido, o microempresário ainda tentou manter a história. Diante das contradições, porém, confessou a dívida no site de apostas.

Na delegacia, o responsável pelo falso sequestro foi indiciado por falsa comunicação de crime. Ele responde em liberdade.

‘Esticadinha’

Em outra situação semelhante, ocorrida também nesta semana, um idoso de 62 anos ligou para a família comunicando o suposto sequestro, também em Curitiba.

Durante as investigações, constatou-se que o denunciante estaria em um bordel, dando uma ‘esticadinha’ no fim de semana.

Ele também foi indiciado por falsa comunicação de crime.

Com informações, Banda B

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE