PUBLICIDADE

DER avança trabalhos de recuperação da Estrada da Graciosa

Previsão é de que parte da estrada seja liberada a partir de 20 de dezembro; fluxo normal deve retornar somente em 2023

Rompimento de contenção causou uma trinca no pavimento
Rompimento de contenção causou uma trinca no pavimento -

Agência Estadual de Notícias

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) iniciou uma nova etapa da recuperação da Estrada da Graciosa (PR-410), atingida por queda de barreiras no final de novembro, que resultou no rompimento de contenção que causou uma trinca no pavimento.

Os novos serviços vão reparar e reforçar a cortina atirantada que se rompeu no km 7 da rodovia. Esse é um dispositivo de contenção de aterro que garante a estabilidade da plataforma da rodovia. O dano na cortina resultou em degrau no pavimento e trinca de aproximadamente 50 metros de extensão, o que exigiu que a Graciosa fosse totalmente bloqueada para trânsito, garantindo a segurança do usuário e evitando o agravamento da situação.

Na semana passada, foram concluídos os serviços de limpeza de pista em todos os locais atingidos por deslizamento de terra e rochas, e no km 7 também foram implantados dispositivos para condução da água sobre a superfície da pista, bem como a selagem da trinca para evitar infiltrações de água da chuva na base da rodovia.

Além disso, foram instalados equipamentos de instrumentação geotécnica de precisão no local atingido, para realizar a medição de deslocamentos verticais e horizontais do aterro da rodovia. Os dados indicam movimentação milimétrica, porém contínua desde o início das medições, embasando a urgência das medidas que estão sendo tomadas.

O DER-PR estuda liberar parcialmente o tráfego no trecho a partir de 20 de dezembro, em pista simples, para veículos leves, no sistema pare-e-siga, caso estejam garantidas as condições de segurança ao usuário. As condições climáticas dos próximos dias influenciarão o andamento dos serviços, com chuvas prejudicando o desenvolvimento dos trabalhos.

Também está prevista a execução de uma nova cortina atirantada, que complementará a cortina existente, prevenindo danos semelhantes. Na sequência, será nivelado o degrau do pavimento com aplicação e compactação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ). Após estas etapas, que devem ser concluídas no início do ano que vem, o tráfego será liberado em duas pistas.

Deslizamento

O DER-PR também está prevendo os serviços de reforços dos taludes da rodovia nos pontos onde ocorreu deslizamento de terra, vegetação e rochas. Será executada contenção com tela metálica, semelhante à obra sendo executada na BR-277, também no Litoral, atingida por queda de rochas durante o mesmo período de chuvas.

Enquanto os serviços nos taludes estiverem em andamento, é recomendado que os usuários evitem a rodovia em dias de chuva, devido ao risco de novas quedas de material. “Enquanto aconteceram deslizamentos nas rodovias federais de acesso ao Litoral, que bloquearam as pistas, causando danos a veículos e inclusive mortes no caso da BR-376, na Graciosa tivemos uma combinação de deslizamento de taludes e rompimento no aterro. Ou seja, danos em cima e em baixo da Estrada da Graciosa”, explica o diretor-geral do DER-PR, Alexandre Fernandes.

“Por isso a liberação da rodovia está levando um prazo um pouco maior que as demais. Já limpamos e liberamos pontos atingidos por deslizamentos, mas na trinca do km 7 não é possível o tráfego de veículos por enquanto, devido às possibilidades de risco ao usuário e agravamento do dano, algo que estamos trabalhando para resolver”, afirma.

Os serviços na PR-410 serão realizados emergencialmente, visando evitar evolução do dano e possível ruptura do pavimento, garantindo que a população local possa voltar a utilizar a via para se deslocar o mais breve possível. Os trabalhos também garantem a retomada da movimentação de visitantes pela Estrada da Graciosa, conhecido ponto turístico do Paraná.

Bloqueio

O bloqueio permanece do km 6 ao km 16, devidamente sinalizado, também com barreiras físicas e apoio do Batalhão de Polícia Rodoviária da Polícia Militar do Paraná, que conta com um posto no trecho para garantir a segurança do usuário. Visitantes podem chegar até o Recanto Lacerda a partir da BR-116, ou até o Recanto Mãe Catira, a partir de Morretes, mas a travessia completa da Estrada da Graciosa permanece indisponível por enquanto.

Com informações: Agência Estadual de Notícias.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE