PUBLICIDADE

Pastor é investigado por golpe de R$ 4 milhões no Paraná

Pastor sumiu após ser questionado e mais de 20 pessoas procuraram a polícia. Crime é investigado como estelionato

Delegado fez alerta para a população: “as pessoas devem ficar atentas à promessa de ganhos excessivos"
Delegado fez alerta para a população: “as pessoas devem ficar atentas à promessa de ganhos excessivos" -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Um pastor de Umuarama, no Noroeste do Paraná, é investigado por suspeita de aplicar um golpe de R$ 4 milhões em pessoas que procuravam investimento. As vítimas, segundo a polícia, entregavam o dinheiro com a promessa de receber pagamento de 6% de juros ao mês, o que, na prática, não aconteceu. O pastor ainda não foi preso.

Os ditos investimentos feitos pelo pastor Marcos Eleandro da Costa começaram a ser feitos em janeiro de 2022, segundo a polícia. O delegado Gabriel dos Santos Menezes disse que, só na semana passada, foram registrados 21 boletins de ocorrência registrados. 

“As pessoas dizem que passavam valores e que esse pastor prometia investir na bolsa e devolver o valor principal acrescido de um juros, prometia pagamento de taxa de juros de 6% ao mês. Contabilizamos um valor aproximado de R$ 4 milhões que ele teria recebido dessas pessoas. Só uma das vítimas passou um valor de R$ 1 milhão”, explica Menezes.

Conforme o delegado, as vítimas têm várias narrativas, entre elas a de que boa parte das pessoas conheceu Marcos como pastor. “Algumas disseram que foram procuradas por ele, outras que repassavam o dinheiro e recebiam nota promissória como garantia, outras faziam um contrato, outras indicam que chegaram até ele através de uma empresa que ele tinha”. 

Pastor sumiu

O pastor, conforme as investigações, realmente tinha uma empresa de investimentos na cidade. Apesar disso, o escritório teria fechado e ele sumiu.

“Também tivemos boletins de ocorrência registrados por funcionários que foram enganados, que ele sumiu sem pagar as verbas trabalhistas”. 

A princípio, a Polícia Civil trata o caso como estelionato, mas tudo vai depender das investigações. O delegado reforçou que vai apurar se de fato o pastor captou o dinheiro para investir na bolsa e essas operações foram infrutíferas, ou se isso nunca existiu e ele ficou com o dinheiro das pessoas. 

“Temos relatos que dizem que por alguns meses receberam o pagamento dos juros. Depois deixaram de receber os valores e não tiveram mais retorno”. 

Conforme o delegado, essa situação que aconteceu com mais de 20 pessoas em Umuarama serve como um importante alerta para quem quer investir dinheiro. Ele reforçou que é preciso ter muita atenção.

“As pessoas devem ficar atentas à promessa de ganhos excessivos. Esse indivíduo prometia renda de 6% ao mês. Se formos olhar no mercado financeiro, um investimento de renda fixa, por exemplo, paga 13.75% ao ano. Esse indivíduo ofereceu uma renda de mais de 70% ao ano, um valor muito além da realidade, então as pessoas devem desconfiar desses valores excessivos”.

O delegado destacou que algumas pessoas disseram que o pastor disse ter respaldo de um banco conhecido. Mas só procuraram o banco para confirmar depois que desconfiaram que estavam caindo num golpe. “Um prejuízo muito grande que poderia ter sido evitado por uma pequena diligência das vítimas. O mínimo de perícia e investigação que a pessoa faça, evitaria”, completa.

Denúncias que possam ajudar a polícia nas investigações podem ser passadas para a Polícia Civil de Umuarama, pelo telefone (44) 3621-2650. A reportagem tenta contato com o pastor e o espaço está aberto para que ele possa se manifestar.

As informações são da Banda B

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE