PUBLICIDADE

Vendedores de alfajor e agenciadores de moda saem na pancada no PR

Segundo apuração essa não foi a primeira vez que vendedores de alfajor brigam no local

Segundo apuração essa não foi a primeira vez que vendedores de alfajor brigam no local
Segundo apuração essa não foi a primeira vez que vendedores de alfajor brigam no local -

Banda B

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Uma pancadaria generalizada terminou com três pessoas feridas e oito presas no começo da tarde desta terça-feira (30), na Rua XV de Novembro, no Centro de Curitiba. A confusão envolveu agenciadores de moda e vendedores de alfajor, que reivindicam exclusividade de abordagens no Calçadão.

Wesley Santos é agenciador e aborda crianças nas ruas da capital. Segundo ele, os vendedores de alfajor declararam ‘guerra’ há alguns dias. “Eles estão nos inibindo de fazer abordagens, alegam que o espaço é deles. Já fui agredido anteriormente e hoje quase mataram um colega meu. Nós nem trabalhamos na mesma área e essas pessoas ficam nos ameaçando, acham que são donos do calçadão”, comentou.

Não é a primeira vez que vendedores de alfajor brigam na região central. Em março, a briga envolveu trabalhadores de óticas.

De acordo com uma pedestre, que passa diariamente pela XV e optou por não se identificar, a perturbação pelos vendedores de alfajor é diária. “A gente diz que não quer, mas não adianta. É um horror e isso acontece o tempo todo”, lamenta.

Ao todo, cerca de 30 vendedores de alfajor teriam participado das agressões. Os oito identificados foram encaminhados ao batalhão da PM localizado no Centro de Curitiba.

Polícia Militar

O tenente Conde, do 12° Batalhão da PM, comentou que o primeiro acionamento aconteceu na Praça Santos Andrade, mas poucos minutos depois a pancadaria aconteceu na XV. “Foi realizado um esforço pelo nosso batalhão e conseguimos abordar os indivíduos, que agora estão presos. Fato é que algumas vítimas ficaram bastante feridas e, algumas, com marcas de faca”, disse.

Conde lembra que não é a primeira vez que isso ocorre. “Temos o registro de pelo menos outros dois episódios assim, mas eles não respeitam a nossa orientação, já tivemos até mesmo o enfrentamento deles com a Guarda Municipal e também com nossa equipe”, conclui.

Pelo apurado no local, os vendedores de alfajor querem exclusividade no espaço. A Polícia Civil passa a investigar o caso.

Informações da Banda B

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE