Soldado da PM morre após sofrer aneurisma durante o trabalho

Uma corrente teve início nas redes sociais pedindo por orações e doações de sangue para Kamila, mas ela não resistiu

Kamila Novak tinha 31 anos e estava há seis anos na Polícia Militar. Ela era casada e deixou dois filhos, de quatro e dois anos.
Kamila Novak tinha 31 anos e estava há seis anos na Polícia Militar. Ela era casada e deixou dois filhos, de quatro e dois anos. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A morte da soldado da Polícia Militar do Paraná, Kamila Novak de Oliveira, pegou familiares e colegas de surpresa. A PM faleceu na manhã desta segunda-feira (1º) vítima de um aneurisma cerebral sofrido na noite de sábado (30), enquanto trabalhava.

Lotada como atendente da 3ª Companhia do 23º Batalhão, em Curitiba, ela chegou a ser encaminhada com urgência para o Hospital do Trabalhador, onde passou por uma cirurgia de urgência.

Durante este domingo, uma corrente teve início nas redes sociais pedindo por orações e doações de sangue para Kamila. Apesar de todas as tentativas médicas, o quadro clínico era crítico e ela não resistiu.

Kamila Novak tinha 31 anos e estava há seis anos na Polícia Militar. Ela era casada e deixou dois filhos, de quatro e dois anos.

No Instagram, o marido da soldado, Henrique Luiz, com quem ela tinha um relacionamento há 12 anos, lamentou a morte e postou uma homenagem. “Eu te disse, seríamos eu e você até o fim”, escreveu.