Saiba as próximas capitais que vão receber a tecnologia 5G

A informação é do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)

A informação é do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)
A informação é do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A informação é do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) 

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta quarta-feira (27) que São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Goiânia serão as próximas capitais a receberem o sinal de 5G puro (standalone) . A Anatel, no entanto, não definiu a data para a implementação. 

A informação é do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Moisés Queiroz, que também é presidente do Gaispi, grupo responsável por acompanhar a instalação da nova rede 5G. 

"Foi deliberada e aprovada a liberação para ligar a faixa de 3,5 GHz em três capitais: Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre. A partir de amanhã, serão emitidos os sinais, e a partir de sexta-feira poderão ligar os sinais", disse o conselheiro.

Brasília foi a primeira capital a oferecer a faixa de 3,5 gigahertz (GHz), que oferece a maior velocidade e menor latência (tempo de resposta).

Nesta sexta-feira (29), Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre  recebem a tecnologia . Com a liberação, as teles devem iniciar as vendas já no mesmo dia, assim como ocorreu em Brasília.

“Belo Horizonte tem mais habitantes, então tem mais estações. Já Porto alegre e João pessoa possuem menos, mas o que determinou foi a entrega de equipamentos”, afirmou Moreira, ao responder sobre a escolha das próximas capitais a receberem a tecnologia.

Anteriormente, Moreira havia dito que São Paulo não tinha cumprido ainda as condições necessárias que consistem no início das atividades, e, por isso, não poderia ter concedida a deliberação.

“As exigências estão associadas à migração das parabólicas para a banda Ku (campanha de comunicação e distribuição de kits); na conclusão das atividades relacionadas à desocupação da faixa de 3.625 MHz a 3.700 MHz; e à mitigação de interferência na faixa de 3.700 MHZ a 4.200 MHz”, disse o conselheiro, há algumas semanas.

Informações do IG