Adapar alerta produtores sobre cadastramento do rebanho

Medida é determinante para o controle de sanidade e vigilância de doenças no Estado

Medida é determinante para o controle de sanidade e vigilância de doenças no Estado
Medida é determinante para o controle de sanidade e vigilância de doenças no Estado -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Medida é determinante para o controle de sanidade e vigilância de doenças no Estado

A campanha de atualização de rebanhos de 2022 encerrou-se no dia  30 de junho e desde então os fiscais da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) trabalham na busca ativa de produtores, fator determinante para o controle de sanidade e vigilância de doenças no Estado.

Os paranaenses que trabalham com produção animal também podem procurar a Unidade Local da Adapar mais próxima da sua região para fazer o cadastro. Desde 1º de julho, os produtores que não atualizaram seus rebanhos não podem emitir a GTA (Guia de Trânsito Animal) e poderão ser autuados por essa infração; o índice de atualização está em 87%.

Segundo a Adapar, essas atividades serão suspensas somente quando 100% das propriedades tiverem seu cadastro atualizado. Com a certificação do Estado como de área livre de febre aftosa sem vacinação, a estratégia da vacinação foi substituída pela atualização do rebanho. Uma vez por ano o produtor deve declarar a quantidade de animais na propriedade. Isso possibilita ação rápida nos casos de suspeita inicial de doenças.

A Adapar também atua em parceria com as forças de segurança estaduais e federais para impedir a entrada de animais de outros estados e países que não tenham o mesmo status. Esse tipo de crime, se não combatido, compromete o status sanitário. Os cidadãos podem denunciar casos como esses pela Ouvidoria da Adapar.

As informações são da Agência Estadual de Notícias