PUBLICIDADE

Paraná recebe novos monitores do Ministério da Saúde

A doação acontece após parceria entre o Ministério e a empresa Lifemed, por meio do programa de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo.

A Secretaria de Estado da Saúde recebeu 100 monitores Lifetouch nesta semana.
A Secretaria de Estado da Saúde recebeu 100 monitores Lifetouch nesta semana. -

Agência Estadual de Notícias

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A doação acontece após parceria entre o Ministério e a empresa Lifemed, por meio do programa de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo

A Secretaria de Estado da Saúde recebeu 100 monitores Lifetouch nesta semana, no valor de R$ 2.415.642,00. Os equipamentos vão ajudar a fortalecer as redes de saúde do Paraná, em especial para a recuperação e tratamento dos pacientes acometidos pela Covid-19. O monitor de sinais vitais multiparamétrico é responsável por indicar em tempo real os sinais vitais do paciente, possibilitando o acompanhamento e evolução do quadro clínico através de informações quantitativas.

A doação acontece após parceria entre o Ministério e a empresa Lifemed, por meio do programa de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), que visa ampliar o acesso a medicamentos, produtos e equipamentos considerados estratégicos para o Sistema Único de Saúde.

“Esses são equipamentos de última geração, com todos os recursos tecnológicos, o que será fundamental principalmente no cenário pós-pandemia, com políticas públicas voltadas para um grande número de paranaenses. Agradecemos imensamente esse gesto do Ministério da Saúde, que sempre foi um grande parceiro do Estado do Paraná”, disse o diretor de gabinete da Sesa, César Neves, que recebeu os aparelhos na Coordenação de Material de Patrimônio (Comp).

“É com grande satisfação que realizamos a entrega destes monitores. É mais um aceno da grande parceria entre o Ministério da Saúde e o Paraná. São aparelhos com alta capacidade tecnológica e que melhoram e expandem o atendimento aos pacientes, principalmente no pós-Covid”, reforçou a diretora do Departamento de Atenção Hospitalar Domiciliar e de Urgência do Ministério da Saúde, Adriana Melo Teixeira.

Com informações: Agência Estadual de Notícias.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE