PUBLICIDADE

Plano Safra deve liberar mais de R$ 3,4 bi na região

Valor é o estimado a ser concedido por um banco e uma cooperativa junto aos municípios dos Campos Gerais. Crescimento médio estimado para esta safra 22/23 é de aproximadamente 40%

Em âmbito nacional, cerca de R$ 95 bilhões deverão ser liberados para investimentos.
Em âmbito nacional, cerca de R$ 95 bilhões deverão ser liberados para investimentos. -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Mais de R$ 3,4 bilhões deverão ser cedidos pelo Plano Safra nos municípios da região dos Campos Gerais neste ciclo 2022/2023. Com a previsão de um valor recorde de recursos em âmbito nacional e da maior safra da história no país, os bancos estimam uma elevação considerável de recursos para financiar o setor entre o segundo semestre deste ano de 2022 e o primeiro semestre de 2023. Somente o Banco do Brasil, por exemplo, que é o maior intermediador desses recursos do Plano Safra, estima ceder R$ 1,9 bilhão neste ano junto aos municípios da região. Já a Sicredi Campos Gerais, banco cooperativo que tem a maior carteira de crédito rural na região, projeta a concessão de R$ 1,5 bilhão neste período, o que significa que somente essas duas instituições estimam liberar R$ 3,4 bilhões neste período de 12 meses. 

No caso do Banco do Brasil, a instituição estima um crescimento de 33,61% na liberação de crédito neste ano, em montante equiparado à média estimada de crescimento para o território nacional - no ciclo anterior, o de 2021/2022, um total de R$ 1,422 bilhão foi liberado na região. Já o Sicredi projeta um crescimento maior, na casa dos 50%, tendo em vista que, no ciclo 2021/22, o valor concedido aos produtores nos municípios da região foi de R$ 1,028 bilhão. A reportagem entrou em contato com a Caixa Econômica Federal, mas o banco informou, por sua assessoria de imprensa, que não está liberando informações regionalizadas sobre a liberação de recursos do Plano Safra. O Plano Safra 2022/23 prevê a concessão de R$ 340,8 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional. 

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Banco do Brasil informou que a região dos Campos Gerais tem a característica de ser vocacionada para o agronegócio, com grande concentração de produtores rurais de todos os portes. “A região conta também com setor de cooperativas agrícolas bastante ativo e produtivo.  Esse cenário torna os recursos aplicados pelo BB de fundamental relevância para o grande desenvolvimento que a região registra nas últimas décadas.  O BB é o principal parceiro do agronegócio dos Campos Gerais, assim como de todo o estado do Paraná”, informou, em nota.

Além disso, o Banco ressaltou a atuação da BB Seguros, que, somente no ano de 2022, atendeu a número recorde de sinistros indenizados. "com o ressarcimento de volume expressivo de valores para os produtores paranaenses, o contribui para que o agronegócio do Paraná continue pujante, mesmo com todas as intempéries climáticas verificadas nos anos safras 20/21 e 21/22", completou.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE