CimSaúde muda estatuto para realização de cirurgias eletivas

Alteração vai atender a demanda reprimida dos 19 municípios consorciados pela entidade

Alteração vai atender a demanda reprimida dos 19 municípios consorciados pela entidade
Alteração vai atender a demanda reprimida dos 19 municípios consorciados pela entidade -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Alteração vai atender a demanda reprimida dos 19 municípios consorciados pela entidade

O Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Campos Gerais (CimSaúde) abriu possibilidade para a realização de novos serviços. Em assembleia geral na manhã desta quarta-feira (29), no Centro de Convenções do Hotel Bourbon em Ponta Grossa, prefeitos consorciados aprovaram alterações no estatuto da entidade. Com as mudanças, o Consórcio fica apto à realização de cirurgias eletivas.

Médico, atuante há anos na região, Márcio de Matos, presidente do Consórcio, prefeito de Telêmaco Borba, destaca com alegria estar “testemunhando a prestação de serviço médico de qualidade na região. Estamos preparados para expandir”. Além das cirurgias eletivas, o Consórcio deve promover ainda exames emergenciais. Mas também permanece assegurando a prestação de serviços de saúde especializados de referência e de média complexidade. As alterações no estatuto estão sendo estudadas há algum tempo pelos gestores.

“Estivemos em visita ao Consórcio de Saúde da região de Pato Branco. E lá constatamos a possibilidade da realização deste novo serviço”, esclarece a diretora do CimSaúde, Pâmella Costa, acenando a possibilidade de diminuir as filas de cirurgias na região. “Já estamos em tratativas de convênios para iniciar e dar vazão. Mas com a alteração no estatuto, o Consórcio fica apto ao serviço”, reforça.

Atender a demanda reprimida dos 19 municípios consorciados, e ainda prezar pela economia dos cofres públicos. Com o novo estatuto, o CimSaúde passa a poder realizar licitações compartilhadas para atender algumas das necessidades das Prefeituras na área. Aquisição de equipamentos, veículos e móveis, além de materiais médico-hospitalares e medicamentos. “Ao gerar economia com estas aquisições, comprando em quantidade maiores, os gestores podem alocar recursos em outras áreas”, conta a diretora.  

As alterações estatutárias preveem também a contratação de médicos especialistas, inclusive da Atenção Primária para atuar na sede em Ponta Grossa, e nas sub-sedes de Telêmaco Borba e de Castro. A descentralização de profissionais, em especial médicos especialistas, para atendimento nos municípios consorciados também está contemplada. “Prezamos por um atendimento de qualidade aos pacientes do Sistema Único de Saúde. E, felizmente, estamos conseguindo entregar”, ressalta.

Informações da assessoria de imprensa