Hospital Regional de Telêmaco terá novo perfil assistencial

Integração da unidade à gestão estadual tem como objetivo ampliar os serviços para a população

Integração da unidade à gestão estadual tem como objetivo ampliar os serviços para a população
Integração da unidade à gestão estadual tem como objetivo ampliar os serviços para a população -

Agência Estadual de Notícias

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Integração da unidade à gestão estadual tem como objetivo ampliar os serviços para a população

A Fundação Estatal de Atenção em Saúde (Funeas) vai assumir, a partir de 1º de maio, a gestão dos Hospitais Regionais de Telêmaco Borba, Guarapuava e Ivaiporã, que foram entregues à população em 2020. 

A integração das unidades à gestão estadual tem como finalidade ampliar os serviços, dando continuidade ao processo de descentralização da saúde, com aproveitamento da estrutura permanente organizada nos hospitais para o combate da pandemia. Até então eles eram destinados exclusivamente para o atendimento a pacientes com covid.

Com a pandemia, essas unidades, que estavam em diferentes estágios de obras, tiveram sua construção acelerada e foram finalizadas. A orientação do governador Ratinho Junior foi pela construção de estruturas físicas definitivas, e não hospitais de campanha, para ampliar o acesso à saúde no combate da covid.

Agora, com cenário mais ameno, elas assumirão sua finalidade original, sob a gestão da Funeas, que expandirá ainda mais os esforços para levar os serviços para perto das pessoas. Os hospitais também atendem regiões que estavam desassistidas de serviços próximos de saúde, como o Centro-Sul, o Vale do Ivaí e os Campos Gerais.

Dentre as propostas apresentadas pela Funeas para a Secretaria, destaca-se a adequação destas unidades para um novo direcionamento assistencial, considerando o avanço da imunização no Paraná e a possibilidade de remanejamento de setores exclusivos para o tratamento da Covid-19, como ocorre em outros hospitais privados, universitários ou filantrópicos.

"Vamos assumir a gestão no dia 1º de maio. Essa incorporação já estava no planejamento e segue um fluxo natural. Agora, esses hospitais passam a atender de maneira mais completa essas três importantes regiões do Paraná, sem descuidar do planejamento de atendimento da pandemia", disse o secretário de Saúde, César Neves.

“Estamos realizando avaliações das estruturas e contratações para atender as necessidades, estabelecer as novas adequações e implementá-las gradualmente a partir do próximo mês. Além disso, também já concluímos sessões de credenciamento para a contratação de profissionais da área médica e assistencial para suprir as novas demandas e possibilitar a continuidade dos serviços”, disse o diretor-presidente da Funeas, Marcello Machado.

Estrutura teve investimento de R$ 30 milhões

Inserido na 21ª Regional de Saúde, o Hospital de Telêmaco Borba também iniciou os atendimentos em 1º de junho de 2020. Foi aberto ao público após mais de dez anos de espera. No primeiro ano de atendimento, a unidade registrou 484 atendimentos; no segundo, 917; e até março de 2022, 131. Neste período, o custeio passou de R$ 36,6 milhões. O valor da obra desta alcançou R$ 30 milhões.

A unidade inicialmente manterá atendimentos clínicos para Covid-19, mas será preparada a unidade materno-infantil. A oferta de 20 leitos de enfermaria clínica será mantida. O custeio mensal pela Funeas deve ser de R$ 3,7 milhões. O hospital também receberá mudanças na infraestrutura em geral, com contratação de outros serviços, mobiliário e equipamentos, além de credenciamento de equipe assistencial e médica.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right