PUBLICIDADE

Taxa de ocupação dos hotéis de PG supera período pré-pandemia

Dados mostram que o turista de negócios e lazer está retornando à Princesa dos Campos Gerais. Taxa de ocupação no terceiro trimestre de 2022 foi superior à média do mesmo período em 2019

Setor volta a crescer após dois anos de retração, na comparação com 2019
Setor volta a crescer após dois anos de retração, na comparação com 2019 -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Ao que tudo indica, 2022 realmente está sendo um ano de retomado do setor, principalmente para a hotelaria com taxa de ocupação e diária média em ascensão quando comparada a 2021. No terceiro trimestre de 2022, a taxa de ocupação está com média de 64%, contra 57% no ano passado e 33% em 2020, primeiro ano da pandemia de Covid-19. Em 2019, período pré-pandemia, a taxa foi de 58%.

Os hoteleiros comemoram e reforçam que o segundo semestre é, tradicionalmente, melhor para o setor, como explica Letícia Mongruel, do Bourbon Ponta Grossa Convention Hotel. “Com a volta à normalidade do mercado pós pandemia, esse comportamento voltou a acontecer. Outro motivo que vale destacar e que nossa região possui muita demanda do agronegócio e o segundo semestre é o período que empresas do setor realizam grandes eventos para esse público”.

Entre os grandes eventos realizados no segundo semestre, está o Agroleite, responsável por lotar os hotéis da região.

Mongruel ressalta que grandes eventos em dias de semana, onde a taxa de ocupação já vem crescendo, permitem vender melhor o produto em função da grande procura e “aos finais de semana, onde, apesar do turismo de lazer ter aumentado, ainda é nosso período de baixa OCC”.

Segundo os dados mapeados pelo Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, a taxa de ocupação durante a semana varia de 50% a 70%. Já no fim de semana podem chegar até 60%.

Os hotéis novos na cidade também veem o reflexo da retomada, caso do Hotel Ibis Ponta Grossa, inaugurado em outubro de 2020. “Analisando os dados do Convention, pudemos ver que em 2022 estamos muito próximos da taxa ocupação de 2019, mas vale ressaltar que naquela época Ponta Grossa não contava com mais 176 unidades habitacionais na praça e com estimativa da abertura de mais dois hotéis”, ressalta a gerente, Julie Rosa.

Julie reforça que diante disso dos dados, é possível dizer: “Tivemos uma boa recuperação quando falamos em ocupação, índices melhores do que o ano de 2019, levando em consideração os hotéis associados”.

Alecsandra Hypólito, diretora do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau e gerente de hotel, concorda com as duas. “Estávamos [2019] vindo de uma taxa de ocupação crescente e chegou a pandemia e fez tudo cair, foi um ano atípico e agora queremos superar os dados daquele ano, pois era um período de normalidade que é o que estamos vivendo agora”.

Diária Média

Além da taxa de ocupação, a diária média é outro índice é importante para a hotelaria, pois representa o valor médio pago pelos hóspedes por quarto por um período específico.

No terceiro trimestre deste ano, o valor está em R$232 contra R$194 em 2021 e R$198 em 2019.

Letícia Mongruel, coordenadora de vendas do Bourbon, ressalta que a diária média tende a crescer pelo aumento de empreendimentos na cidade. “Com a chegada de 2 novos hotéis na cidade [Slaviero e Ramada], oferecendo próximo de 200 leitos, acredito mais no crescimento de DM, utilizando boas estratégias de venda do que da OCC”.

Alecsandra Hypólito reforça: A Diária Média está crescendo, porém abaixo do necessário. “A inflação está alta e, apesar desse índice ter crescido, outros, negativos, cresceram muito mais, como o valor dos alimentos, do gás, energia elétrica e, nós não pudemos repassar integralmente ao hóspede”.

Com informações das assessorias

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE