Kuller destaca experiência para concorrer à vaga de deputado

Vereador Julio Kuller (MDB) concorre pela segunda vez ao cargo de deputado estadual neste ano

Vereador Julio Kuller (MDB) concorre pela segunda vez ao cargo de deputado estadual neste ano
Vereador Julio Kuller (MDB) concorre pela segunda vez ao cargo de deputado estadual neste ano -

Marcus Benedetti

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Vereador Julio Kuller (MDB) concorre pela segunda vez ao cargo de deputado estadual neste ano

O vereador e pré-candidato a deputado estadual Júlio Kuller foi o terceiro entrevistado da série realizada pelo Grupo aRede/Jornal da Manhã. Durante a entrevista, o parlamentar deixou claro o desejo de representar o município de Ponta Grossa e pediu voto da população ponta-grossense para candidatos da cidade. Kuller está no quarto mandato como vereador de Ponta Grossa.

Em 2018, o parlamentar já havia concorrido ao cargo de deputado estadual e somou quase 12 mil votos. Na carreira política, Kuller também foi candidato a prefeito em 2016 e recebeu mais de 27 mil votos. Agora, o vereador confia no fortalecimento do MDB para conseguir uma votação expressiva em outubro. Kuller aproveitou a oportunidade para destacar o trabalho que tem feito como vereador. Ele também ressaltou o desejo de trabalhar pelos autistas e pelas instituições que atendem as pessoas com deficiência. Confira abaixo mais detalhes da entrevista:

Quais foram as motivações para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná nestas eleições? 

As motivações são inúmeras. Ponta Grossa vive uma situação bastante difícil principalmente em relação à saúde. A cidade tem somente dois deputados estaduais. Ponta Grossa elegeu dois deputados estaduais nas eleições passadas, com a possibilidade de eleger quatro ou cinco. Neste último levantamento dos eleitores, a cidade ultrapassou 251 mil eleitores. Desses, 133 mil são mulheres e 128 mil são homens. Nós percebemos a capacidade de eleger mais deputados que venham defender Ponta Grossa e região, mas isso se limitou a dois. Quando falamos de Londrina, por exemplo, nós vemos cinco deputados estaduais. Em Maringá, são quatro deputados estaduais. Então a cidade perde muito com isso.

Também levo em consideração a experiência que adquiri durante esse período. Fui candidato a prefeito. Fiz quase 28 mil votos, fui Secretário Municipal da Ação Social e vereador pela quarta vez. Então me sinto capacitado pronto para defender Ponta Grossa e para representar muito bem a população.

Quais são os principais eixos de ações que deverão aparecer nas tuas propostas?

Quem acompanha as minhas ações percebe o grande trabalho que realizo junto às pessoas com deficiência. Cercad de 70% dos meus projetos são para atender pessoas com deficiência. A gente tem realizado um grande número de atividades nesse sentido.

Neste momento, um dos eixos é o autismo. Uma importante organização americana fez um estudo, uma estatística, dizendo que, em 2021, a cada 104 nascimentos, um bebê nasce autista. Em 1980, esse dado era de um autista a cada 2 mil nascimentos. Acompanhando esse raciocínio, nós teríamos em 2023, se nada for feito, um autista a cada cinco nascimentos.

Ponta grossa não está preparada para isso e nem o Brasil. Então quero realizar um trabalho nesse sentido. Tenho um projeto pronto, que não posso detalhar neste momento, mas está pronto. É uma ação para que a gente possa realizar um grande trabalho relacionado à pessoa com deficiência e aos autistas. Nós temos uma instituição que cuida dos autistas em Ponta Grossa que realiza um trabalho muito forte. Essa instituição atende 150 crianças mas, como tem 160 na fila, as escolas municipais também têm tentado trazer os autistas para o convívio natural e normal. Isso ocorre com bastante dificuldade por conta da falta de estrutura. Portanto, esse é um dos eixos que vamos trabalhar com muita força.

O senhor acredita que teu trabalho como vereador, estando próximo da comunidade, pode ajudar nessa disputa? 

Não tem como ser um bom político se não estiver próximo da comunidade. Esse é um trabalho que faço desde o primeiro mandato e a gente adquire muitas amizades nesse processo. Conhecer a comunidade, conhecer a realidde que passa o contribuinte ponta-grossense, oferece condições de representá-lo muito melhor. 

Ponta Grossa é uma cidade geograficamente muito grande. Quero tocar no assunto referente ao interior do município. Nós temos Itaiacoca, Uvaia e Guaragi completamente abandonados, com muita dificuldade de abastecimento de água, por exemplo. Os nossos dois deputados têm pouca atuação nesses locais. Então a gente também quer fazer um grande trabalho neste sentido. No entanto, conhecer as dificuldades da comunidade te enche de bagagem para ser um bom deputado, que irá representar as dificuldades que a população sofre.

Qual a principal diferença de hoje em relação a edição de 2018, quando também disputou o cargo de deputado estadual?

Em primeiro lugar, o MDB mudou e fez um grande trabalho em todo Paraná através do presidente Antonio Anibeli Neto. Então, foi feita uma chapa realmente competitiva com condições de eleger pelo menos quatro deputados estaduais. Em segundo lugar, no meu caso, localmente falando, eu disputo agora com muito mais experiência. Tive vitórias e derrotas e nisso a gente vai construindo uma carreira que permite ter a possibilidade de eleição.

Fiz uma votação expressiva na eleição passada, mas eu estava no ostracismo político. Não assume cargo algum, perdi a eleição para prefeito em 2016 com quase 28 mil votos, mas fiquei quatro anos longe da política. Agora retornei e estou trabalhando muito. Sou uma pessoa que trabalha bastante. Estou com a comunidade sempre, apresento muitos projetos. Ano passado, por exemplo, fui o vereador que mais apresentou projetos na Câmara Municipal de Ponta Grossa. Isso faz com que você tenha uma boa visibilidade. As pessoas vão lembrar disso na hora de votar .

Como o senhor avalia a importância dos votos da população Pontagrossense em candidatos aqui da cidade?

Não vou só avaliar, como também vou fazer um apelo aqui. Na eleição de 2018, nós tivemos, salvo engano, 73 mil votos para pessoas de fora. Pessoas que vieram buscar o seus votos e não apareceram mais. Com 70 mil votos poderíamos ter eleito pelo menos mais dois deputados estaduais. Nós temos condições de eleger cinco parlamentares. Esses cinco deputados vão representar a cidade e o interior.

Então não deixe de votar e apoiar os candidatos Pontagrossense que vão sair candidatos a deputado. Desta forma vamos eleger um número suficiente de deputados estaduais e, na hora do rateio das verbas para os projetos, esses recursos vêm para Ponta Grossa. Se continuarmos apostando em pessoas de fora, nós teremos pouca representatividade e pouco dinheiro vindo aqui para Ponta Grossa. Portanto, o apelo é para que votem em candidatos ponta-grossenses.

Vereador está no quarto mandato

Julio Kuller está no quarto mandato como vereador em Ponta Grossa. O parlamentar foi eleito pela primeira vez em 2004, sendo reeleito em 2008 e 2012. Em 2016, ele foi candidato a prefeito e conquistou aproximadamente 28 mil votos na disputa, mas terminou na terceira colocação. Em 2018, também concorreu ao cargo de deputado Estadual e obteve quase 12 mil votos, ficando na suplência do MDB. Em 2020, Kuller voltou à Câmara Municipal após conquistar 1.869 votos. No atual mandato, o vereador apresentou 56 projetos de lei, 141 indicações, 63 moções, 24 requerimentos e 34 emendas, de acordo com a prestação de contas publicada nas redes sociais.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right