Adrien Brody reaparece em thriller violento e introspectivo

Ator consagrado por obras como ‘O Pianista’, ‘O Substituto’ e ‘O Grande Hotel Budapeste’ estrela obra em que interpreta um ex-assassino de aluguel que acaba se envolvendo e tendo de proteger uma família vizinha

Adrien Brody já venceu o Oscar de melhor ator em 2003, por seu papel em ‘O Pianista’.
Adrien Brody já venceu o Oscar de melhor ator em 2003, por seu papel em ‘O Pianista’. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Ator consagrado por obras como ‘O Pianista’, ‘O Substituto’ e ‘O Grande Hotel Budapeste’ estrela obra em que interpreta um ex-assassino de aluguel que acaba se envolvendo e tendo de proteger uma família vizinha

Chegou ao catálogo da Netflix o filme ‘Clean’ (2021), na obra Adrien Brody é um lixeiro que está tentando levar uma vida tranquila de redenção, reformando  casas em ruínas de sua comunidade. Ele está preocupado com um passado violento e a perda de sua filha. Quando um acidente o torna alvo de um chefe do crime é forçado a aceitar seu passado, pois a violência de sua vida anterior está lentamente o alcançando.

O personagem de Brody, com tendências violentas e problemas com drogas no passado, vive em uma espécie de autoexílio, como se buscasse a punição por seu passado e a perda de sua filha. Com o passar da história, Clean presencia as mais variadas coisas durante a noite, e acaba se envolvendo com traficantes locais, com fortes referências a obras como ‘Taxi Driver’ (1976), e as bizarrices noturnas ao qual o protagonista é apresentado, e ‘Sopranos’ (1999-2007) e os clássicos de máfia de Martin Scorsese, que apresentam mafiosos bem ao estilo do papel de Glenn Fleshler no filme.

Clean enfrenta a complexidade de uma vida atormentada pelo passado enquanto busca construir algo de positivo com o tempo que lhe resta. A inconstância e dubiedade do protagonista guiam a história, pois ao mesmo tempo que realiza boas ações como a convivência e o cuidado demonstrado com a vizinha adolescente, papel interpretado por Chandler Ari DuPont, em quem vê sua falecida filha o mesmo luta diariamente com seus instintos violentos e para se manter no caminho que entende como certo.

Na tentativa de passar o mais despercebido possível, Clean vive apenas para trabalhar e realizar atividades que julga eficientes, como reformar casas abandonadas da vizinhança. Entretanto, o envolvimento de sua vizinha com uma gangue local acaba o colocando em contato com seu passado, o que além de reviver fantasmas o faz perder o foco e buscar apenas finalizar o que foi forçado a começar.

Apesar de diálogos e monólogos, estes, presentes durante todo o filme e em clara tentativa de aproveitar ao máximo o que Brody poderia entregar no papel, tresloucados do ritmo que o filme apresentava, o roteiro é coeso e o destaque fica por conta do excelente trabalho de Zoran Popovic na direção de arte. Outro destaque da parte técnica é novamente Adrien Brody, que além de protagonizar a obra, assina a produção, o roteiro e a trilha sonora. A direção de Paul Solet é sutíl, sem grandes assinaturas estéticas e de edição, o que contribui para um filme com uma identidade clara, com foco em seu protagonista e uma história que gira a seu redor.

Além Brody, o elenco conta com nomes como Glenn Fleshler, Richie Merritt, Michelle Wilson e RZA.