Serial killer de homossexuais é condenado a 104 anos de prisão

Conforme a ação penal, o réu, entre 2018 e 2021, atacava as vítimas após contatá-las por meio de aplicativos e sites de relacionamentos e redes sociais

Conforme a ação penal, o réu, entre 2018 e 2021, atacava as vítimas após contatá-las por meio de aplicativos e sites de relacionamentos e redes sociais
Conforme a ação penal, o réu, entre 2018 e 2021, atacava as vítimas após contatá-las por meio de aplicativos e sites de relacionamentos e redes sociais -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Conforme a ação penal, o réu, entre 2018 e 2021, atacava as vítimas após contatá-las por meio de aplicativos e sites de relacionamentos e redes sociais

Um homem denunciado em Curitiba pelo Ministério Público do Paraná por crimes em série contra vítimas homossexuais foi condenado a 104 anos, 6 meses e 4 dias de reclusão e ao pagamento de 229 dias-multa (aproximadamente R$ 9,2 mil) pelos crimes de roubo, extorsão, latrocínio e homofobia. A ação penal, que tramitou perante a 12ª Promotoria de Justiça Criminal de Curitiba, aponta vários fatos criminosos cometidos contra quatro vítimas

Conforme a ação penal, o réu, entre 2018 e 2021, atacava as vítimas após contatá-las por meio de aplicativos e sites de relacionamentos e redes sociais. Depois de aproximar-se das vítimas simulando o desejo de estabelecer relações afetivas, cometia os crimes. Entre as quatro pessoas que foram alvo dos crimes elencados na denúncia, duas foram mortas por ele.

O réu está preso preventivamente e não poderá recorrer em liberdade.