Homens anunciam adolescentes em rifa e são presos

Crime era praticado em Salvador. Polícia informou que investigados também cometiam crimes sexuais pela meio da internet. HDs, pendrives, celulares e uma maquineta de cartão também foram apreendidos, sob mandado judicial.

Homens anunciam adolescentes em rifa e são presos
Homens anunciam adolescentes em rifa e são presos -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Crime era praticado em Salvador. Polícia informou que investigados também cometiam crimes sexuais pela meio da internet. 

Dois investigados por exploração sexual infantojuvenil foram presos na manhã desta quinta-feira (12), em uma casa no bairro da Santa Mônica, em Salvador. Duas adolescentes, de 14 e 16 anos, vítimas dos crimes, foram resgatadas pela polícia.

As prisões aconteceram durante uma operação, batizada de Flor de Lótus. A polícia chegou até os investigados após denúncias anônimas, que apontavam que os homens estavam fazendo uma rifa e as garotas eram o "prêmio", como explica a delegada Simone Moitinho, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca).

“Segundo as jovens informaram, as famílias tinham conhecimento. Note que, toda essa investigação, se iniciou por uma denúncia anônima, então a gente repete sempre a importância de denunciar. Eles fariam uma rifa com as adolescentes. O objeto da rifa eram meninas, adolescentes”.

Segundo ela, às duas adolescentes eram submetidas à prostituição desde o ano passado, e recebiam uma parcela pequena do pagamento.

“Elas estavam na casa desde meados do ano passado, e eram levadas à prostituição, além de serem corrompidas. Elas mantinham relações sexuais com o dono da casa, autuado em flagrante de delito, em troca da hospedagem. O outro autuado agenciava os programas. Inclusive, eles estavam em conflito e esse conflito estourou ontem [quarta, 11] à noite, justamente pelo valor que estava sendo pago no programa, em torno de R$ 150 e R$ 200, e elas ficavam com apenas R$ 40”, detalhou.

As vítimas foram encaminhadas para o Serviço de Assistência Social da Dercca. "As menores estão na rede de proteção, neste momento, e certamente será analisado pelo judiciário se há a possibilidade ou não, dessas famílias continuarem com poder de família, em relação a essas jovens".

Os nomes dos investigados não foram divulgados por causa da Lei de Abuso de Autoridade. Os dois também cometiam crimes sexuais contra as vítimas por meio da internet. HDs, pendrives, celulares e uma maquineta de cartão foram apreendidos, sob mandado judicial.

Eles serão indiciados por exploração sexual de crianças e adolescentes e corrupção de menores. Durante a ação, armas brancas, como facas, espadas, punhais e "estrelas ninjas", também foram apreendidas, além de drogas.

Leia no G1

Conteúdo de marca

Quero divulgar right