PUBLICIDADE

Justiça Eleitoral cumpre mandados em residência de Sérgio Moro

Operação ocorreu neste sábado (3) após Tribunal Regional Eleitoral do Paraná acatar argumentos da Federação 'Brasil da Esperança'

Material de campanha feito pelo ex-juiz estaria irregular
Material de campanha feito pelo ex-juiz estaria irregular -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O candidato ao Senado Federal pelo Paraná Sergio Moro (União Brasil) foi alvo de uma operação da Justiça Eleitoral na manhã deste sábado (3). Agentes foram até a residência do ex-juiz, no bairro Juvevê, em Curitiba, e cumpriram mandados de busca e apreensão após o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná acatar um pedido dos advogados da Federação Brasil da Esperança no Paraná (PT, PC do B e PV).

De acordo com a denúncia, o candidato teria cometido irregularidades em materiais de divulgação da campanha de Sérgio Moro. Em algumas peças, o partido União Brasil teria descumprido o tamanho da fonte com o nome do candidato em relação aos suplentes, já outras nem apresentam os nomes dos demais postulantes, em desconformidade com a legislação eleitoral.

Desta forma, a Justiça autorizou o cumprimento dos mandados no endereço indicado como sede do comitê do candidato, que no caso é a própria residência do ex-juiz. Além do material publicitário apreendido, vídeos do canal oficial de Sergio Moro foram excluídos do Youtube.

Defesa de Sergio Moro

Em nota, a assessoria de Sergio Moro confirmou a operação na residência do candidato e explicou que a denúncia não corresponde com a verdade. “A busca e apreensão se refere tão somente à, supostamente, os nomes dos suplentes não terem o tamanho de 30% do nome do titular. Todavia, isso não corresponde com a verdade. Os nomes estão de acordo com as regras exigidas, sendo assim, a equipe jurídica pedirá a reconsideração da decisão. A busca e apreensão foi feita na residência, uma vez que o endereço foi indicado no registro da candidatura. Repudia-se a iniciativa agressiva e o sensacionalismo da diligência requerida pelo PT”, informou o partido. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informou que o processo segue em segredo de Justiça.

As informações são do portal RIC Mais

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE