Arrecadação de ICMS na região supera R$ 558 mi

Somente em Ponta Grossa, arrecadação cresceu 43,05% no mês de abril. Neste mês, valor regional atingiu R$ 150,1 milhões

Produção industrial faz a arrecadação de ICMS crescer nos municípios da região
Produção industrial faz a arrecadação de ICMS crescer nos municípios da região -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Somente em Ponta Grossa, arrecadação cresceu 43,05% no mês de abril. Neste mês, valor regional atingiu R$ 150,1 milhões

A arrecadação do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em Ponta Grossa apresentou um salto de 43,05% no último mês de abril, na comparação com o mesmo mês de abril em 2021. Números revelados pela 3ª Delegacia Regional da Receita Estadual em Ponta Grossa (3ª DRR) apontam que o total arrecadado com esse imposto no último mês alcançou a marca de R$ 100,23 milhões, valor que é R$ 30,1 milhões superior aos R$ 70,07 milhões recolhidos no mesmo mês no ano anterior. Essa evolução contribuiu para que o total arrecadado junto aos municípios da delegacia alcançasse R$ 558,15 milhões no acumulado do ano, entre janeiro e abril, montante já superior aos R$ 523 milhões obtidos no primeiro quadrimestre de 2021.

Abril foi o mês com o maior crescimento na arrecadação não somente para Ponta Grossa, mas com essa evolução da cidade, o total recolhido na região alcançou R$ 150,17 milhões, o maior valor do ano, inclusive superior aos R$ 149,09 milhões de janeiro, que refletem a movimentação econômica do mês anterior, dezembro, que é o melhor mês para o comércio, com a circulação da maior parte do 13º salário. Na comparação com o mesmo mês de abril de 2021, quando a arrecadação atingiu R$ 112,4 milhões, o crescimento mensal foi de 33,5%.

Entre os 22 municípios abrangidos pela delegacia regional, a maior parte deles, 14, teve desempenho positivo, com crescimento na arrecadação em abril. Em números absolutos, Ponta Grossa teve o maior crescimento, na casa dos R$ 30 milhões, seguida por Imbituva, com R$ 3,4 milhões de incremento (de R$ 4,5 milhões para R$ 7,93 milhões), e por Jaguariaíva, com R$ 3 milhões de aumento (de R$ 3,04 milhões para R$ 6,13 milhões). Já em termos percentuais a maior alta ficou com Ipiranga, que teve a arrecadação alavancada em 437,4%, ao crescer de R$ 184,7 mil (a quarta mais baixa da região) para R$ 992,6 mil, se tornando o 13º maior valor da região em abril. 

Depois de Ponta Grossa, que correspondeu a exatamente dois terços da arrecadação total em abril (66,7%), as cidades com o maior recolhimento do imposto em abril de 2022 foram Imbituva, com R$ 7,93 milhões; Ortigueira, com R$ 7,67 milhões; Castro, com R$ 6,90 milhões; e Jaguariaíva, com R$ 6,13 milhões. No outro extremo, os municípios com a menor arrecadação foram Cândido de Abreu, com R$ 61 mil; Curiúva, com R$ 127,17 mil; Ventania, com R$ 128,49 mil; e Guamiranga, com R$ 140,3 mil.

PG representa 66,5% do total regional 

No acumulado do ano, Ponta Grossa foi responsável por recolher R$ 371,7 milhões em ICMS. A exemplo da média de abril de 2022, esse número correspondeu a dois terços da arrecadação regional, que atingiu R$ 558,1 milhões, ou seja, 66,5%. A segunda cidade que mais gerou imposto foi Ortigueira, com R$ 32,6 milhões, ou seja, o equivalente a 5,84% de tudo o que foi recolhido no quadrimestre; enquanto que Castro se destacou na terceira colocação regional entre janeiro e abril, com R$ 28,3 milhões arrecadados, o que significa um percentual de 5,08% do total regional. No outro extremo está Cândido de Abreu, com R$ 298,0 mil, o equivalente a 0,05% do total.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right