PUBLICIDADE

Boas atuações não salvam 'Santo' de patamar mediano

Série da Netflix une Brasil e Espanha em trama bem produzida, mas afundada em confusão de gêneros. A série é estrelado por Bruno Gagliasso

Um dos fatores mais evidentes na série é como o roteiro está interessado em mostrar Bruno Gagliasso e Raúl Arévalo no auge da exploração dramática
Um dos fatores mais evidentes na série é como o roteiro está interessado em mostrar Bruno Gagliasso e Raúl Arévalo no auge da exploração dramática -

Quando o espectador que acompanhou 'Santo' chega aos minutos finais do último episódio, ele espera de seu criador Carlos López uma entrega do que foi prometido desde que a trajetória dos protagonistas começou. O enredo da série gira em torno de um segredo primordial: quem é esse homem, esse traficante temido e adorado, dono de uma reputação mística, cujo rosto é desconhecido por absolutamente todos os que estão em sua órbita?

Essa busca pela identidade de um personagem é uma das ferramentas mais eficientes da dramaturgia. Chefes de organizações criminosas são campeões do gênero; e geralmente a revelação tende a priorizar a surpresa e não a coerência. É quase o mesmo que acontece quando acessamos o tão antigo “quem matou”. Nesse tipo de produção, o mistério pode acabar sendo a cilada que rege todo o enredo ou o pano de fundo que justifica a narrativa.

Curiosamente, distinguir coisas sobre 'Santo' é difícil em todos os setores. Além de ser uma trama que transita entre horror e investigação de uma maneira desorganizada, em muitos momentos é complicado estabelecer se os roteiros nos querem especulando sobre quem é Santo ou se os roteiros nos querem apenas acompanhando de camarote as mazelas de seus protagonistas. Com mistério ou não, uma coisa é certa: a série está interessadíssima em mostrar Bruno Gagliasso e Raúl Arévalo no auge da exploração dramática.

De certa forma, esse não é um objetivo ilegítimo. De fato, boa parte do apelo de 'Santo' está na forma como ela se propaga como uma trama de dor, sofrimento e morte. A linguagem da série é sombria, escura, tensa, cheia de enfoque nos ângulos mais tortuosos da própria história... O que faz com que tudo isso passe a ser problemático é a falta de escopo, de embasamento humano, que nos faça envolver com aquelas pessoas antes que o sofrimento delas nos atinja minimamente. 'Santo' é uma série bem produzida, mas é difícil se importar com ela.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

MAIS DE MIX

HORÓSCOPO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

DESTAQUES

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

MIX

HORÓSCOPO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE