Barusco reitera que começou a receber propinas em 1997

O ex-gerente-executivo da Diretoria de Serviços da Petrobras Pedro Barusco, disse nesta terça-feira, 10, durante seu depoimento à CPI da Petrobras, criada na Câmara para investigar o esquema de corrupção na estatal, que nunca teve indicação política para ocupar cargos na estatal, e, sim, técnica. Embora tenha dito que está ali para colaborar e esclarecer todos os fatos, ele evitou entrar em detalhes sobre o esquema de corrupção e disse que apenas reiterava depoimento dado à Justiça Federal. Ele confirmou que recebeu propinas desde 1997 e 1998, ainda durante o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso.

Contudo, o relator da CPI da Petrobras, Luiz Sérgio (PT-RJ) questionou o ex-gerente sobre o início desse esquema de pagamento de propina e insistiu para que desse detalhes de como ele ocorria ainda na década de 1990, durante o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso. "Comecei a receber propina em 1997, 1998. Foi uma iniciativa pessoal, minha, com um representante comercial da empresa", afirmou. "De forma mais ampla, em contato com outras pessoas da Petrobras, de forma mais institucionalizada, foi a partir de 2003, 2004. Não sei precisar a data."

Barusco afirmou que, na década de 1990, ocupava um cargo menor na estatal, não fechava contratos e não tinha conhecimento se outras pessoas recebiam propina. O relator, então, perguntou como ele negociava pagamentos ilegais naquele momento. "Em relação a esse período eu não vou dar mais detalhes porque existe uma operação em curso e eu me reservo o direito de não comentar", respondeu Barusco.

Barusco se disse arrependido de ter recebido propina na negociação de contratos da estatal. "Este é um caminho que não tem volta", afirmou ao responder ao relator Luiz Sérgio.

Barusco fez acordo para repatriar US$ 100 milhões que havia desviado para contas na Suíça. "Esse repatriamento que estou fazendo agora me dá um alívio", disse Barusco, alegando que teve "fraqueza de começar" e que depois viveu uma sensação de "quase apavoramento".

"É um caminho que não recomendo para ninguém. É muito doloroso", afirmou. Segundo Barusco, uma parte do dinheiro já foi repatriada, mas ele não mencionou valores.

Governança

Quanto a governança da estatal, apesar de ser considerada boa para ele, Barusco disse que o que existia era a formação de cartéis externos. "O problema não está localizado nas comissões de licitações", afirmou.

Barusco revelou que recebia a propina toda praticamente no exterior e que apenas "alguma coisa" foi recebida em espécie no Brasil. "Nunca paguei ou transferi recurso para ninguém", declarou.

Segundo ele, o envolvimento com agente político era feito no momento da divisão da propina e que ele e o ex-diretor Renato Duque cuidavam da propina, além do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. O mecanismo envolvia representante da empresa e ele, Duque e Vaccari eram "protagonistas".

Capa da edição desta quarta-feira (17/07/2019) do JM

Capa da edição desta quarta-feira (17/07/2019) do JM...

Vagas na Agência do Trabalhador para quarta-feira (17/07)

Vagas na Agência do Trabalhador para quarta-feira (17/07)...

Charge da edição desta quarta-feira (17/07/2019) do JM

Charge da edição desta quarta-feira (17/07/2019) do JM...

A indústria e a Previdência

A indústria e a Previdência...

PG e a Escola Segura

PG e a Escola Segura...

PYL FC estreia na segunda fase do Paranaense

PYL FC estreia na segunda fase do Paranaense...

Sanepar realiza obra na rede de distribuição nesta quinta-feira 

Sanepar realiza obra na rede de distribuição nesta quinta-feira ...

Confira o seu horóscopo para esta quarta-feira (17/07)

Confira o seu horóscopo para esta quarta-feira (17/07)...

Portos do Paraná têm saldo positivo de US$ 1,87 bilhão

Portos do Paraná têm saldo positivo de US$ 1,87 bilhão...

Cescage oferece descontos para transferências

Cescage oferece descontos para transferências...

‘Dilsinho’ faz show PG na próxima semana

‘Dilsinho’ faz show PG na próxima semana...

Vinícius Camargo apoia criação de fundo de transporte

Vinícius Camargo apoia criação de fundo de transporte...

Mercado imobiliário projeta crescimento nos negócios

Mercado imobiliário projeta crescimento nos negócios...

Inadimplência cresce 0,9% no primeiro semestre de 2019

Inadimplência cresce 0,9% no primeiro semestre de 2019...

Cadê os coxinhas agora?
Comentários

Deixe uma resposta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Últimas Notícias

Capa do Dia

CHARGE DO DIA

REDES SOCIAIS