PUBLICIDADE

Em um mês, casos da covid-19 aumentam em 1.700% em PG

Governo do Paraná voltou a recomendar a utilização de máscaras de proteção e a Prefeitura de Ponta Grossa ainda não se manifestou; Fiocruz reforça importância da vacinação completa

Dados mostram um crescimento em 17 vezes de novos positivados para o coronavírus
Dados mostram um crescimento em 17 vezes de novos positivados para o coronavírus -

Em um mês, Ponta Grossa teve um aumento de 1.700% nos casos positivos da covid-19. Os números são do ‘Informe Epidemiológico Coronavírus’ da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), divulgado semanalmente pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). O avanço do vírus Sars-CoV-2 se deve às novas variantes da covid-19 que estão circulando no Brasil, que possuem maior taxa de infecção e reinfecção – até o momento, as vacinas disponibilizadas apresentam resultados eficientes contra as novas sublinhagens, principalmente quando estão em dia. Diante desse cenário, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do Paraná, publicou nova resolução recomendando que os paranaenses voltem a utilizar as máscaras de proteção contra o vírus.

De 7 de novembro para 14 de novembro, Ponta Grossa passou de 13 para 50 novos casos, o que significa um incremento de 284%. Depois, de 14 de novembro para 21 de novembro, o número de novos positivados atingiu 162 pessoas e o incremento foi de 224%. Considerando um cálculo de 14 dias, ou seja, de 7 a 21 de novembro, de 13 casos para 162, a evolução foi de 1.146%, ou seja, aumentou em mais de 10 vezes. Já na evolução mensal, na comparação de 24 de outubro, quando foram nove casos confirmados na cidade, o aumento foi de 1.700%, ou seja, o número de novos positivados aumentou em 17 vezes.

O que também mostra o avanço da covid-19 no Município é o número de pessoas em isolamento. Segundo o último ‘Boletim Oficial’ de 21 de novembro, 188 pessoas estão ‘confinadas’ por positivarem para o coronavírus. A última vez que isso aconteceu foi em 29 de agosto, quando 189 munícipes precisaram ficar em isolamento social. Apesar desse aumento, o número de casos graves é baixo – ainda diferente de outras regiões do Brasil, como será mostrado abaixo. Desde o início da pandemia, 87.936 pessoas já positivaram para a Sars-CoV-2, sendo 1.606 óbitos – ainda há 16 mortes pelo vírus a serem analisadas.

Casos graves aumentam no Brasil

Conforme a Fundação Oswaldo Cruz(Fiocruz), há um aumento de casos graves da covid-19 em todas as regiões do Brasil. Os dados atualizados apontam que - nas últimas quatro semanas epidemiológicas - o coronavírus estava relacionado a 61,8% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com resultado positivo para alguma infecção viral. O vírus sincicial respiratório (VSR) representou 16,3% e a influenza A, 6,2%. No entanto, quando se observa apenas os quadros de SRAG que evoluíram a óbito, 93,3% estão associados à covid-19.

O levantamento traz, ainda, uma análise para as próximas três semanas (curto prazo) e para as próximas seis semanas (longo prazo). Em 15 das 27 unidades federativas, o cenário aponta para aumento na tendência de longo prazo. Diante desse cenário, pesquisadores da Fiocruz recomendam a retomada do uso de máscaras adequadas em situações de maior exposição, como transporte público, locais fechados ou mal ventilados, aglomerações e nas unidades de saúde. Além disso, lembram que a vacinação em dia é fundamental para diminuir o risco de agravamento da covid-19.

Sesa recomenda máscaras

Na última segunda-feira (21), a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná voltou a recomendar a utilização de máscaras de proteção contra a covid-19 – leia a notícia publicada pelo Portal aRede clicando aqui. A Resolução nº 786/2022 também estabelece a obrigatoriedade do ‘equipamento’ para pessoas com suspeita ou diagnóstico confirmado do coronavírus, além de trabalhadores de Estabelecimentos de Assistência à Saúde.

Quem também voltou a recomendar o uso de máscaras em ambientes fechados foi a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) – mais detalhes veja aqui. Em razão de toda essa preocupação com o aumento de casos da covid-19, o Jornal da Manhã entrou em contato com a assessoria de imprensa do Poder Executivo Municipal, questionando se novas medidas de segurança serão decretadas na cidade. Entretanto, até o fechamento desta notícia não houve um retorno – assim que a resposta seja encaminhada, ela será acrescentada nesta matéria.

Covid no Brasil

O último boletim do Ministério da Saúde, de 22 de novembro, registrou 16.858 novos casos do coronavírus no Brasil, nas últimas 24 horas. Além disso, 116 pessoas morreram em decorrência da Sars-CoV-2. Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia já soma 35.052.152. Ainda, 689.155 brasileiros faleceram desde o início da pandemia. Por fim, até agora, 34.175.672 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 97,7% dos infectados desde o início da pandemia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

MAIS DE COTIDIANO

HORÓSCOPO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

DESTAQUES

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

MIX

HORÓSCOPO

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE