aRede - Aconteceu. Tá na aRede!

Metodologia

PASSOS IMPORTANTES DENTRO DA SALA DE AULA

Definição da equipe: para que o projeto possa ser produzido de forma abrangente e que envolva todos os alunos é importante que as turmas sejam divididas proporcionalmente no número de alunos, que terão as atividades desenvolvidas. Exemplo: uma sala com 39 alunos poderá ser dividida em sete grupos com cinco alunos e outro grupo com quatro, ou em nove grupos com quatro alunos e um com três.

Fica a critério do professor, mas a sugestão é que os grupos não passem de cinco alunos. Assim, cada estudante poderá estar envolvido no processo de produção de conteúdo jornalístico para a internet e participará de todos os processos.

Utilizar os três segmentos comunicacionais: texto, imagem e audiovisual deverão ser utilizados pelos alunos que compreenderão a dimensão de cada segmento. Em um grupo com cinco alunos, a reportagem poderá ficar a cargo de dois produtores textuais (um editor e outro revisor); dois alunos que farão a captação através de vídeo; e um aluno responsável por tirar fotos sobre o assunto escolhido.

É importante frisar que os conteúdos de imagem e audiovisual deverão ser de acordo com a disponibilidade técnica de cada escola. Como ferramenta pedagógica, o ‘Vamos Ler – Geração Digital’ sugere que as produções sejam feitas através de celulares ou tablets que a instituição possuir e que sejam permitidas sua utilização dentro do regimento interno da escola.

Para nível de avaliação dos materiais para o concurso, não serão levados em conta a resolução de imagens e vídeos, apenas sua proposta dentro do estabelecido no regulamento.

Avaliação de pauta: um passo muito importante na produção de conteúdo digital é escolher sobre o tema a ser debatido.

Localidade: com o avanço de portais de notícias e produtores de conteúdo, a informação que acontece no outro lado do mundo chega de forma rápida até nós. Mas, para a produção de notícias que não envolvam nossa comunidade, são necessários métodos que não serão utilizados no ‘Vamos Ler – Geração Digital’ em 2017.

O importante, neste momento, é falar sobre Ponta Grossa e região. Mais especificamente ainda é falar sobre a escola e a comunidade onde ela está envolvida. Alguns exemplos:

  • Meio Ambiente: com questões críticas como o aquecimento global, desmatamento e poluição, os alunos podem trazer um assunto abrangente para o seu próprio meio. Assim, podem fiscalizar como é organizado o lixo orgânico em seu colégio, sobre os resíduos jogados nas ruas próximas a instituição de ensino e quais atividades na comunidade foram realizados para ajudar o planeta.
  • Cidadania: um assunto importante e que pode ser muito bem explorado dentro das escolas. Os alunos podem montar notícias referentes a acessibilidade dentro da instituição de ensino, avaliar como o trânsito se comporta nas imediações da comunidade e quais são os atos comunitários que contribuem para que o bairro ou a escola se tornem um lugar melhor para viver ou estudar.
  • Cultura: explorar o que é produzido dentro da sua escola ou na comunidade que ela está inserida é uma forma de trazer o global para o local. Procure quais atividades, como capoeira, grupos de dança ou teatro, e até mesmo outros jornais são produzidos onde você está inserido.

Assuntos que sejam de abrangência estadual, nacional ou internacional podem ser abordados. Contudo, a referência local da informação é o primeiro passo para a criação do senso crítico dos alunos, pois fazem eles vivenciaram empiricamente como é fazer um conteúdo digital.

Lembre-se da plataforma: não podemos esquecer que estamos produzindo conteúdo para a internet, então todo o processo deve conter os elementos acima e a preocupação com a abrangência da notícia. Na internet, logo após que postamos o conteúdo, ela se torna universal e de acesso a todos conectados a rede.

Assim, avaliar, reavaliar e procurar sempre trabalhar com a verdade são pontos fundamentais para o sucesso da atividade desenvolvida dentro da sala de aula. Atenção, no jornalismo digital, a verdade é o escudo contra críticas que, muitas vezes, apontam os erros de forma efusiva.

CONTEÚDO DA NOTÍCIA

Texto

O processo de construção de uma notícia digital textual abarca a seguinte estrutura:

1) Forma; 2) Lead; 3) Entrevistas.

1) Forma: é como você fará sua notícia. Aqui você precisa ter o tema, o número de entrevistados, onde foram conseguidas as informações e, principalmente, sua estrutura.

2) Lead: o ‘lead’ é onde você responderá as perguntas de interesse do leitor para que ele possa entender sobre o assunto. Esta parte é muito importante e deverá ser trabalhada em todas as notícias. O lead é dividido em:

  • O quê? Sobre qual assunto a notícia trata.
  • Como? De que maneira isso aconteceu.
  • Quem? Quais personagens envolvidos.
  • Por quê? O que motivou isso a acontecer.
  • Quando? Qual foi o momento que isso aconteceu.
  • Onde? Em qual local isso ocorreu.

3) Entrevistas: para que a notícia tenha credibilidade, a fala de especialistas e pessoas envolvidas com a informação a ser noticiada tem grande valor para que ela seja construída. Exemplo: se estamos falando da falta de uma rampa que dá acessibilidade em uma escola, podemos conversar com a diretora da instituição para saber qual o motivo de ainda não ter esse acessório e com um aluno que necessita utilizar a rampa, como um cadeirante.

Fotografias

As fotos que ilustrarão as matérias deverão conter com alguns aspectos técnicos para que possam atender os critérios jornalísticos. São eles:

1) Enquadramento: colocar todos os elementos possíveis dentro do quadro fotográfico, ou seja, utilizar do melhor ângulo para que o máximo possível de informação esteja dentro da imagem.

2) Personagens: uma foto com ‘elemento humano’, ou seja, que contenha pessoas, dá credibilidade e não deixa que a situação fique isolada dos atores que ocasionaram e/ou resolveram o que está contido na informação.

3) Luz: é importante que as fotos sejam feitas em um ambiente que tenha luz natural para que os elementos possam ser visíveis.

4) Relação com a informação: este é o aspecto mais importante, pois a imagem que irá ilustrar a notícia precisa ter relação direta com aquilo que está sendo noticiado.

Vídeos

A produção de vídeo é algo que deve ser analisada com cuidado, principalmente devido a disponibilidade técnica de cada escola. Mas, para ser feito uma vídeo reportagem, é necessário atender algumas demandas técnicas:

1) Tomadas: são os locais de onde você filmará a informação. É necessário que elas peguem todo o panorama a ser filmado para utilizar como notícia. Se a informação está presente em um único ponto, o recurso fotográfico pode ser a melhor opção. Caso a informação esteja em mais de um ponto, o recurso de vídeo poderá ser utilizado.

2) Entrevista: para que uma reportagem em vídeo tenha mais credibilidade, entrevistas com personagens relacionados as matérias contribuirão com o texto e a fotografia, pois é o registro gravado do acontecimento através de uma fonte.

3) Duração: a recomendação é que os vídeos não ultrapassem mais de um minuto para que não haja saturação do que pretende ser informado. Vídeos de 30 segundos a um minuto são recomendados.

PARCEIROS 2017
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização