Museu do Amanhã leva título de edifício mais sustentável do mundo

RC Viagens

20 de março de 2017 15:40

da redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Aplicativo ajuda viajante a eliminar a barreira do idioma

Destinos turísticos para visitar no Paraná

Brasil facilita operação de cruzeiros marítimos

Turistas italianos terão permissão para dirigir no Brasil
Brasil mantém liderança na realização de eventos na América do Sul
Turismo divulga resultado de chamada pública para apoio à promoção de festas juninas
O esplendor das cavernas de Terra Ronca
/Crédito: Gustavo Messina/ MTur
PUBLICIDADE

O Brasil abriga o “Edifício Verde Mais Inovador” do planeta, reconhecimento inédito para o País. Especificamente, o Rio de Janeiro e o seu imponente Museu do Amanhã, consagrado nesta quinta-feira (16) durante o MIPIM Awards, na França. Trata-se de uma premiação realizada na mais importante exposição mundial do setor imobiliário, que ocorre na cidade de Cannes e que contou com a presença de representantes do Ministério do Turismo brasileiro.

O museu, inaugurado em 2015, no Píer Mauá, já é considerado um dos principais cartões postais do Rio de Janeiro. O Museu do Amanhã que já recebeu 1,5 milhão de visitantes, uma média de 5 mil por dia, se destacou por ações de sustentabilidade como a captação de energia solar e o uso das águas geladas do fundo da Baía de Guanabara no sistema de ar-condicionado.

O espaço, símbolo da recuperação da Zona Portuária carioca, derrotou na disputa a construção 119 Ebury Street, em Londres, a sede da Siemens em Munique, na Alemanha, e o Värtan Bioenergy CHP-Plante, em Estocolmo, na Suécia.

Para o ministro do Turismo, Marx Beltrão, que recentemente conheceu as instalações do museu, a premiação consagra um modelo vencedor de aproveitamento do ambiente urbano. “O Museu é um dos grandes atrativos da revitalizada Praça Mauá e serve de importante exemplo para o setor turístico no Brasil. Tanto em relação à sustentabilidade quanto pela criação de atrativos que reforcem a movimentação de visitantes nos destinos nacionais”, enaltece Beltrão.

A unidade ocupa uma área de 15 mil metros quadrados e é fruto de um investimento de R$ 250 milhões, organizado em parceria entre a Prefeitura do Rio, a Fundação Roberto Marinho e com patrocínio do Banco Santander. Presente à premiação, o secretário-geral da Fundação, Hugo Barreto, agradeceu ao ministro Marx Beltrão pelo apoio à divulgação da candidatura do espaço.

Durante o MIPIM, o estande do MTur foi palco da distribuição de materiais e de um vídeo sobre o museu. Com as iniciativas sustentáveis adotadas, a estimativa é de que o museu economize anualmente 9,6 milhões de litros de água e 2.400 megawatts/hora de energia elétrica.

BRASIL EM EVIDÊNCIA - Ainda no MIPIM, um almoço promovido nesta quinta pelo MTur reuniu quase 200 empresários alemães, chineses, franceses, italianos, norte-americanos, russos e tailandeses. Com a presença de importantes representantes da indústria turística internacional, o evento foi marcado por um forte interesse em potenciais projetos nas áreas de infraestrutura e hotelaria.

O coordenador-geral de Atração de Investimentos da Pasta, Rodrigo Marques, voltou a expor condições favoráveis à presença de empresas estrangeiras no Brasil. Ele reforçou as boas expectativas de crescimento econômico do país e também esforços do MTur pela melhoria do ambiente de negócios no setor.

*Fonte de informação Ministério do Turismo/Por André Martins

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização