Casos de infecção urinária aumentam no inverno

RC Bem Estar

27 de junho de 2017 15:36

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Dieta blinda olhos dos riscos do PC

Regra 80/20 é o segredo para conquistar e manter o abdômen definido

Excesso de alimentos ácidos podem trazer danos à saúde

Diabetes na adolescência: como lidar com o problema que pode afetar a qualidade de vida dos jovens
Receita de Xarope Caseiro para Tosse
Alergia e ressecamento da pele pioram no inverno
Casos de infecção urinária aumentam no inverno
Existem maneiras de prevenir a cistite/Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Médico da Fundação Pró-Rim alerta para como diagnosticar, prevenir e tratar

É comum no Inverno as pessoas “segurarem” a urina por mais tempo, devido ao frio, e o que muitos não sabem é que essa atitude pode evoluir tanto para inflamação quanto infecção. O alerta é do médico nefrologista Dr. Paulo Cicogna, da Fundação Pró-Rim, referência nacional em tratamento e transplantes renais.  

Ele explica que cistite é a inflamação da bexiga, órgão que armazena a urina. Afeta mais as mulheres por questões anatômicas, mas os homens também não estão livres da doença. Esta inflamação, segundo o médico, também pode ser causada por alguns medicamentos, principalmente os que são utilizados no tratamento do câncer.

A cistite provoca dor intensa porque a bexiga é um órgão muito sensível e o mecanismo de encher e esvaziar ao urinar, provoca distensão e contração de um órgão doente. “É uma reação involuntária e por isso mesmo, durante um episódio de cistite, aumenta o número de vezes que a pessoa sente necessidade de urinar, justamente para evitar estas distensões e contrações”, explica o médico.

O médico esclarece que a suspeita da doença pode ser detectada pelo forte odor e a coloração, mas o diagnóstico é sempre feito através do exame de urina com cultura e acrescenta que a cistite simples não provoca febre. “Caso ela ocorra, há o comprometimento sistêmico, ou seja, a infecção é agressiva”.

Ele ainda enumera alguns sintomas importantes da cistite como dor no baixo ventre, dor ou ardência para urinar e aumento do número de micções. No entanto, descarta alguma relação entre cistite e corrimento vaginal, que sempre será um sintoma de doença ginecológica.

Também define como reduzida a relação com a doença renal, a não ser que os antibióticos utilizados para o seu tratamento causem lesão renal ou em casos específicos, de infecções de repetição. Diante destes sintomas, alerta para a necessidade de procurar atendimento médico.

Existem maneiras de prevenir a cistite? O médico garante que algumas medidas podem ajudar. Entre elas: ingerir bastante líquido, de preferência água e procurar urinar a cada três horas, principalmente as mulheres.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização